Concrete Logo
Hamburger button

Lean Startup Machine São Paulo

  • Blog
  • 21 de Agosto de 2012
Share

Fail Fast. Succeed FASTER

 

“Fail Fast. Succeed Faster”

 
O lean Startup Machine é um evento itinerante que já teve mais de 50 edições só este ano e tem como objetivo fazer um workshop “mão na massa” da utilização de customer development durante 3 dias. A empresa foi criada pelo Trevor Owens e tem o apoio de ninguém menos que o Eric Ries e de figuras também importantes da comunidade como Ash Maurya e Brant Cooper.

Deste que apoiamos a vinda do Alex Osterwalder e depois que criamos a primeira edição do bizagility, pensamos em novas maneiras de apoiar o ecossistema de lean startup no Brasil. De uma conversa com o Brant Cooper saiu uma sugestão dele de entrar em contato com o pessoal da LSM e ajudar a fazer a primeira edição no Brasil.

Desde o início o Victor Oliveira atuou como co-organizador e mentor e eu acabei apoiando como mentor também. Além da Concrete, o time era formado por representantes de empresas como BooBox, 99Canvas, Tree Labs, Startup Brasil, Lemon, Locaweb, plugnwork, Monashees (espero não ter esquecido ninguém).

Mentores

 

Pontos altos do evento

 
a) O uso do Validation Canvas

Validation Canvas

Ao contrário dos outros canvas (Osterwalder, Maurya, Tristan), que tendem a ser estáticos e requerem que você use a documentação de hipóteses de forma externa com uma ferramenta tipo lean launch lab ou através da criação de múltiplos canvas, o validation canvas é mais simples e muito adequado para induzir o correto uso do ciclo de “construa”, “mensure”, “aprenda”.

Achei especialmente adequado para a fase de exploração inicial. Seria complementar ao uso do Lean Canvas para comunicar o modelo de negócios do momento e servir de ponte para seu backlog de produto / kanban board.

 
b) Get out of the building

Os participantes realmente entenderam o espírito e fizeram inúmeras incursões com clientes reais, trazendo uma quantidade impressionante de aprendizado, o mais comum validando ou invalidando hipóteses através de entrevistas “Face to Face”.

 
c) Money Shots,

A forma mais genuína de validar uma hipótese é conseguir que desde o primeiro dia que alguém pague pelo seu produto, isto vale infinitamente mais que intenções verbais de compra ou feedbacks positivos em entrevistas.

c.1) O time do DJUX (com a participação do Victor Lima e do Rafael Izidoro), ganhou o prêmio de melhor money shot que consistiu em ignorar as questões técnicas do produto final fazendo um MVP com papéis representando os pedidos de compra e um dos participantes do time fazendo concierge (buscando os nomes no youtube e tocando qualquer música).

o MVP evoluiu para uma versão Mobile e com uma Landing Page. Isto tudo feito em 48 horas. O time fez mais de duas dezenas de vendas para clientes diferentes.

 
d) Palestra da Isabel Pesce,

Foi muito relevante a contribuição dela num keynote sobre sua experiência na Lemon (aplicativo móvel para carteira virtual), especialmente no que se relacionava a marketing para mobile. Desafios como SEO em app stores, compra ou não de tráfego (qualidade do crescimento) e downloads e considerações maduras sobre como lidar com a fragmentação o mercado.

 
e) Quantidade de aprendizado

A Concrete Solutions e seus sócios já participaram de 21 startups de um jeito ou de outro e sabemos como poucos o valor das lições aprendidas e a quantidade de desperdício de tempo, dinheiro e felicidade que elas podem evitar.