Concrete Logo
Hamburger button

Quais foram as startups de tecnologia destaque em 2013?

  • Blog
  • 7 de Janeiro de 2014
Share

Começamos o ano do Blog da Concrete com um apanhado do que melhor aconteceu no ambiente de tecnologia em 2013. A pedido da Exame.com, levantei quais foram as startups de destaque do ano passado. Antes de partir para a lista, porém, é importante entender que sucesso depende da fase de vida da startup. Inicialmente procuramos evidências de tração (número de usuários, nível de engajamento e retenção). Depois do modelo de negócios validado, o sucesso é a função da velocidade de crescimento da estratégia de monetização ou de outro fator ligado à estratégia de saída/venda (ex: Instagram e Snapchat). Isto posto, segue minha lista de algumas startups que fizeram um grande trabalho em 2013:

Bidu:tendo como sócios o Monashees e um grupo que já tinha muita experiência em seguros, internet e serviços, se firmou em um setor muito promissor: venda de serviços financeiros pela web. Tem um time de execução sólido, em um mercado grande e com barreiras de entrada tanto técnicas quanto comerciais. Começou a operar em junho de 2012, e já chegou a um faturamento mensal de dois milhões de reais.

Queremos/Wedemand: é uma plataforma que junta fãs, produtores de show e artistas para promover e realizar eventos através de crowdfunding. A startup conseguiu não só validar o modelo de negócios como exportá-lo com sucesso para o Canadá e para os Estados Unidos, onde teve um aumento de 200% no número de shows, cresceu sua base de usuários em 7754% e recebeu um round de financiamento de aproximadamente US$ 1 milhão de dólares.

Fisgo/BemDiretofundada em 2010, o Fisgo é o principal agregador de classificados online, com mais de 15 milhões de visitantes únicos na plataforma, 43 milhões de anúncios e 12 milhões de leads desde sua fundação. O BemDireto conecta compradores a corretores de imóveis on e offline. Por mês, são gerados 15 mil novos leads e 2 mil novos agentes são registrados na plataforma.

ContaAzulganhadora do TNW Brasil na categoria B2B, se tornou um dos líderes no segmento de sistemas financeiros SaaS (software como serviço). Com menos de 2 anos e já no quarto round de investimento, a empresa encerrará 2013 com mais de 10 mil clientes pagantes.

EasyTaxi: com mais um investimento expressivo da Rocket (R$ 15 milhões, o maior já feito em um negócio de aplicativos na região), conseguiu se tornar líder no segmento e iniciar um processo de internacionalização consistente. O aplicativo, lançado em abril de 2012, já está em 27 cidades brasileiras e 29 no exterior, registrou mais de 1,8 milhão de downloads e possui mais de 70 mil taxistas cadastrados.

Wine.comnão se trata de uma startup (fundada em 2008) mas, com a aquisição do Have a Nice Beer (fundada em 2011) e investimento do e.Bricks, se mostra capaz de competir bem no difícil setor de varejo online por meio de um modelo de negócios de venda recorrente e acesso a fornecedores diferenciados. Juntas, as empresas tinham aproximadamente 40 mil clientes de receita recorrente no momento da aquisição.

ZeroPaper: acelerada pela 21212, trabalha também no segmento de sistemas financeiros SaaS mas também com uma “pegada” de educação financeira. Com um ano de operação, tem uma média de 20% de crescimento da base de usuários por mês e chegou a mais de 100 mil usuários clientes de forma orgânica. Já recebeu uma rodada de seed e investimento da Totvs Ventures.

Enjoei: O varejo com curadoria se mostra uma hipótese viável de novos entrantes, sem escala no varejo digital. Uma boa curadoria associada a um time de execução experiente levou o site Enjoei a conseguir a validação do seu modelo com mais de 1 milhão de usuários distintos (desde a sua fundação) e um novo round de investimento de quase US$ 3 milhões de dólares.

Peixe Urbano: Vale uma menção honrosa aqui. A capacidade do time do Peixe Urbano de reestruturar a empresa para a nova realidade de negócios e buscar um reposicionamento por meio da diversificação mostra, novamente, uma grande capacidade de execução.