Concrete Logo
Hamburger button

Já sou bem sucedido, para que me preocupar com Lean Startup ou Agile?

  • Blog
  • 12 de Fevereiro de 2014
Share

Se você abriu um negócio e está há mais de 2 anos funcionando e tem fluxo de caixa acumulado positivo, parabéns! Você já faz parte de uma pequena minoria que descobriu e faz algo que as pessoas querem.
Digo mais: para mim, não importa qual o tamanho da sua iniciativa. Você é uma pessoa bem sucedida. Conseguiu inovar. Entrega algo valorizado pelo seu público.

John D. Rockefeller – 1885

John D. Rockefeller – 1885

Simplificando o argumento, quando um negócio inova, isso acaba sendo sinalizado pela lucratividade que tem. Ou seja, conseguiu multiplicar o valor dos insumos dos quais se utiliza, adicionou inteligência e, como é algo único, há uma lucratividade maior no seu negócio.

Com o tempo, podemos ter como premissa que outros agentes observam este novo nicho econômico e se movem para aproveitar esta lucratividade.
Sob estas condições, e ainda considerando que não há grandes barreiras de entrada para novos agentes competidores, a tendência natural é uma diminuição nas margens de lucro.
Além disso, o próprio inovador está sujeito à próxima grande inovação de outro agente, que pode tornar seu produto ou serviço obsoleto.

Only in the short run can a firm in a perfectly competitive market make an economic profit.

Only in the short run can a firm in a perfectly competitive market make an economic profit.

Utilizo duas classificações básicas para as iniciativas que empresas bem sucedidas tomam para continuar lucrativas, ou continuar tendo sucesso.
A 1ª é por meio de mais inovação. Com investimento em inovação, agentes podem continuar a encontrar nichos e utilidades, resolver problemas fundamentais e se manter à frente da competição.

Polaroid instant cameras have disappeared almost completely with the spread of digital photography.

Polaroid instant cameras have disappeared almost completely with the spread of digital photography.

A 2ª é a melhoria operacional. Fazer aquilo que fazemos bem, ainda melhor. Diminuir custos, melhorar processos, produzir mais, atender melhor, enfim, atividades que possam, sem radicais modificações na proposta inicial de valor, fazer com que estiquemos o período de lucratividade do nosso negócio.

The Spinning Jenny and Spinning Mule (shown) greatly increased the productivity of thread manufacturing compared to the spinning wheel.

The Spinning Jenny and Spinning Mule (shown) greatly increased the productivity of thread manufacturing compared to the spinning wheel.

A melhoria operacional também pode ser uma forma de inovação e é por isso que os períodos de lucratividade se esticam. O que parece ser um diferencial entre as duas formas de perpetuar uma iniciativa é a disrupção que a iniciativa provoca.

Quando inovamos, a sensação é que surgiu algo novo, e que depois disso o nosso mundo vai mudar.

Generalizando, a inovação é muito próxima do conceito de destruição criativa. Não é que temos simplesmente algo novo, mas este algo novo, ao surgir, substitui ou destrói aquilo que existia antes.

Joseph Schumpeter

Joseph Schumpeter – 1883

Ainda assim, a pergunta continua: o que Lean Startup ou Agile têm com isso?

Para começar a destrinchar o assunto, passamos para a observação de como os mercados e tecnologias têm se desenvolvido no mundo em nossa história recente.
Tenho pouca dúvida de que a propagação da luz elétrica no final do século XIX fez com que tudo mudasse. O impacto sobre a expectativa de vida é gritante. A velocidade de comunicação apenas se multiplica desde então.
O mundo se tornou elétrico, global, digital, e funciona 24 horas por dia.
Os ciclos de adoção de novas tecnologias estão cada vez mais rápidos.
Agora observe quanto tempo a lâmpada incandescente demorou para se tornar popular em todo o mundo. E apenas recentemente, após a crise do apagão no Brasil, vimos todas as lâmpadas públicas serem substituídas por lâmpadas halógenas. Quanto tempo levou o ciclo de adoção deste tipo novo de iluminação ? E quanto tempo vai levar o ciclo das lâmpadas LED?

A modern retrofit LED lamp with "bulb" shape with aluminum heat sink, a light diffusing dome and E27 screw base, using a built-in power supply working on mains voltage

A modern retrofit LED lamp with “bulb” shape with aluminum heat sink, a light diffusing dome and E27 screw base, using a built-in power supply working on mains voltage

A Eastman Kodak foi fundada ainda no final do século XIX. Durante 100 anos foi líder em câmeras e filmes fotográficos, até que nos anos 90 começou a ter dificuldades com a propagação das tecnologias de filmagem e armazenagem digital de imagens. Em 2012 a Kodak entrou em processo falimentar e sua sobrevivência nos próximos anos é incerta.

Selfie primata

Selfie primata

O Facebook acabou de completar 10 anos de existência. Em 10 anos passou do nada para ser uma empresa com mais de 1 bilhão de usuários!
A Amazon iniciou suas operações em uma garagem em 1995 e em menos de 20 anos é uma empresa mundial e avaliada entre as 50 maiores empresas do mundo (market value segundo a Forbes). A Apple, número 1 da lista, é da década de 70, e a Google, número 3 na lista, é participante da vida de grande parte dos habitantes do planeta hoje e foi criada em 1998. Não é nem maior de idade ainda!
É claro que a Exxon (derivada da Standard Oil), número 2 do ranking da Forbes, é um negócio bem diferente que o da Google.
Ao mesmo tempo, sabemos que as pesquisas de fontes de energia alternativas são intensas e contínuas, e também apresentam um desafio para eles.
Não sabemos de onde virá a inovação, mas o que podemos ter quase certeza é que seu ciclo de adoção será rápido e globalizado.

The 1973 General Motors Urban Electric Car, charging its battery at the first symposium on low pollution power systems development.

The 1973 General Motors Urban Electric Car, charging its battery at the first symposium on low pollution power systems development.

O desafio para quem está estabelecido no mercado exige uma capacidade de reação e adaptação maiores.

A resposta ao mercado precisa ser mais rápida, mais ágil.
Estes ciclos mais rápidos de disrupção exigem um novo balanceamento entre inovação e melhoria operacional.
O reinvestimento de uma empresa precisa mudar. Os negócios de hoje exigem maiores níveis de reinvestimento e que o balanceamento deste investimento tenha uma fatia cada vez maior dedicada ao esforço de inovação.
Ou seja, as empresas do início deste século precisam investir proporcionalmente mais em inovação do que no passado. A melhoria operacional não será suficiente para te manter no mercado.
Não adianta fazer nada para a Motorola fazer um DynaTAC 8000x quando as pessoas querem comprar um iPhone 6. E não importa o quanto um DynaTAC custe. Ninguém vai querer comprar.

O mundo está cada vez mais digital. Um vídeo feito na Noruega hoje pode viralizar e amanhã ser o maior sucesso de mídia do mundo. É uma velocidade de disseminação de informação nunca antes vista.

Vegard Ylvisåker (left) in animal costume in the music video

Vegard Ylvisåker (left) in animal costume in the music video

Se observarmos com cuidado grandes mudanças em muitos negócios tradicionais, negócios que já existiam por talvez mais de um século, um dos temas mais comuns é a digitalização.
Todos os aspectos de um negócio em que troca de informação é relevante se tornaram ou estão se tornando digitais.
E mais que isso: globalizados, distribuídos, socializados, etc.
Em que mercado podemos dizer que não há a influência de algum software? Em que mercado computadores não são centrais ?
Difícil dizer. Como disse Cory Doctorow, não há mais aviões, apenas computadores que voam…
– “There are no airplanes, only computers that fly. There are no cars, only computers we sit in. There are no hearing aids, only computers we put in our ears. There are no 3D printers, only computers that drive peripherals. There are no radios, only computers with fast ADCs and DACs and phased-array antennas.”

Williams FW15C - 1993 e a suspensão ativa na F1

Williams FW15C – 1993 e a suspensão ativa na F1

Vamos aos finalmentes.

O ponto fundamental que estou tentando fazer aqui é que, por mais difícil que seja descobrir algo de valor para a sociedade, nossa jornada não pára aí. É preciso continuar. E esse continuar é um desafio também enorme. Talvez maior que o 1º, de quando você se tornou uma pessoa “bem sucedida”.
Hoje em dia, para continuar, é necessário se preocupar com as transformações dos negócios em negócios digitais. É necessário saber fazer software que inove. É necessário ser ágil e ter a capacidade de acompanhar um mundo muito veloz.
E tudo isso se traduz na implicação proposta.
Quem está trabalhando e falando sobre Lean Startup e Ágil no Vale do Silício o faz por perceber este tipo de dilema como fundamental nas iniciativas do mundo hoje.

Silicon Valley

Silicon Valley

Acertando e errando, há um grupo de pessoas crescente que compreende de forma consciente quais são alguns destes desafios. Estas pessoas usam estes nomes para se unir em torno de perguntas fundamentais, e também para compartilhar alguns aprendizados sobre estes novos desafios, sobre o que funciona e o que não funciona.
Não é uma questão de se, mas de quando. Você precisa inovar, e estudar como se inova neste mundo digital.
Não é uma questão “se você precisa de software”. A questão é “como será esse software”?

Discorda? Concorda? Comente!