Concrete Logo
Hamburger button

Uma análise sobre a Brasil Game Show 2014

  • Blog
  • 17 de Outubro de 2014
Share

Sabe o que o Google, a Microsoft, a Sony e a Warner têm em comum com milhões de brasileiros? O interesse pelo mundo dos games. Aconteceu no último final de semana, em São Paulo, o maior evento sobre jogos eletrônicos da América latina, a BGS – Brasil Game Show 2014.

20141011_141326.jpgA 7a. edição do evento aconteceu entre os dias 8 e 12 de outubro em São Paulo, no Expo Center Norte, e teve a presença confirmada de mais de 250 mil pessoas.

O mercado dos games movimenta duas grandes áreas da informática: desenvolvimento de hardware e software. O que à primeira vista pode parecer um simples evento para reunir jovens, na verdade causará muito impacto no futuro: encontramos, por exemplo, estandes de faculdades oferecendo cursos de desenvolvimento de jogos super lotados com adolescentes e adultos interessadíssimos em entrar no ramo. A Autodesk, empresa muito conhecida como a desenvolvedora do Autocad, ofereceu palestras demonstrando ao vivo o desenvolvimento de jogos em 3D, e não faltaram apreciadores para a apresentação.

20141011_150821.jpg

Conversando com alguns garotos que circulavam pela feira, identifiquei que muitos pensam em criar startups de games ou entrar para uma grande software house como produtor ou testador de games. Esta é inclusive a profissão dos sonhos de muitos frequentadores com quem conversei: ganhar um salário para testar jogabilidade, desafio, emoção e qualidade, entre outros pontos, nos jogos em fase de pré-lançamento. Não é raro encontrar crianças com menos de 10 anos compreendendo jogos complicados e jogando em pé de igualdade com adultos.

20141011_204923.jpg

Além de ser apaixonado por jogos desde cedo, o brasileiro está deixando de apenas consumir e passando a criar seus jogos. Uma rápida caminhada pela feira mostra que a quantidade de estandes com jogos independentes – os indie games – aumentou bastante em comparação com o ano passado.

1428478.jpeg

Este crescimento foi em parte impulsionado pelo aumento de games para dispositivos móveis. A geração atual de smartphones oferece um bom hardware com custo acessível à maioria da população, permitindo que muitas camadas da sociedade tornem-se parte dos consumidores de jogos da Apple Store ou da Google Play Store.

Falando em Google Play, é interessante analisar como a interface da loja mudou de alguns anos até agora. Os jogos, que antes ficavam na mesma aba dos aplicativos, ganharam uma área de destaque na home da loja. Em seguida, o Android recebeu um novo aplicativo: o Google Play Games.

Google-Play.jpg

Isto mostra que o gigante das buscas está de olho nessa fatia crescente de público, tornando cada vez mais evidente o acesso aos games criados por grandes software houses como a EA e a Ubisoft, ou mesmo por pessoas comuns que se aventuram no mundo do desenvolvimento Android.

E você? Quer ter um game em Android? Fale com especialistas, procure a Concrete Solutions, e boa partida!