Concrete Logo
Hamburger button

Como foi a Android DevConference 2015

  • Blog
  • 6 de Setembro de 2015
Share

No último final de semana, parte do nosso time participou da Android DevConference, o maior evento sobre o assunto em São Paulo. Foram cerca de 800 desenvolvedores que assistiram às palestras de 14 profissionais (inclusive o Rafael Toledo, do nosso time) no Hotel Renaissance, nos Jardins, sob organização da iMasters. Eu conversei com o Davi Silva, o Natan Ximenes e o Seiji Fukuoka, que são nossos devs e foram no evento, e consegui deles algumas opiniões sobre o que rolou. E aí decidi juntar tudo nesse post. Vamos lá?

Antes de tudo, importante dizer que a organização e o local escolhido receberam nota 10. O Seiji ponutou a boa infraestrutura, que não apresentou problemas de som nem transmissão de imagens, e o conteúdo, muito bem escolhido e apresentado, segundo ele. O Natan contou que a maior parte das palestras mostraram de forma bem clara os rumos do Google em direção ao Android e o quanto o desenvolvimento para a plataforma pode ser simples e não doloroso, com o auxílio de muitas ferramentas, libs e frameworks. Ele ainda disse que os palestrantes mostraram o “caminho das pedras” para os iniciantes e intermediários de forma bem clara.

Quem abriu o evento foi o José Papo, developer e Startup/VC Relations Manager do Google. Na palestra intitulada “Boas-vindas do Google e a importância do Android e suas comunidades”, ele falou das tendências do mercado e do comportamento das pessoas em relação aos apps e smartphones. A partir de sua experiência no Google, ele contou como é possível conhecer melhor os usuários a partir do tracking da navegação nos apps, considerando desde as telas mais visitadas e com erros até aquelas que o cliente não gostou. Ele indicou alguns sites para quem quiser saber mais sobre o assunto, como a página do Google Plus para desenvolvedores, o Think with Google e o seu SlideShare pessoal.

José Papo

Foto: Facebook da iMasters.

Depois dele, o Ubiratan Soares falou sobre o que muda para o desenvolvedor com o Android M. Ubiratan é instrutor do GDG-SP (Google Developer Group) e um forte membro da comunidade da plataforma aqui no Brasil. O novo esquema permissões, que agora serão dadas (ou negadas) on demand quando o app precisar recebeu um foco especial com muitos exemplos de código e fluxos sobre as melhores formas de tratar isso. Outros assuntos abordados foram o mecanismo introduzido para facilitar a integração com deeplinks e o direct share para melhorar a experiencia de compartilhamento. Em ambos também tivemos exemplos em código e implementações de exemplo.

Em seguita, Lucio Maciel mostrou alguns exemplos de como realizar animações nos códigos. A palestra dele teve como título “From This to That – A deep dive into the Transition Manager and Activicty Transitions” e foi bastante interativa, segundo Seiji. Davi pontuou que o palestrante falou sobre Layout Transition, Transition Manager, Activity Transitions e Scene Animations de uma forma bem técnica, mostrando código e muitos exemplos de boas práticas para animações. Outra coisa legal de ressaltar é que toda a apresentação era um app Android que ele desenvolveu, ou seja, o espectador podia ver o código fonte do que o palestrante fez para apresentar na palestra =) Tem mais informações sobre o assunto no link do Github do projeto da apresentação.

Ademar Alves e Mickele Moriconi, da PorQueNão?, seguiram com o evento falando sobre Kotlin para Android: o despertar da força. Eles explicaram um pouco da sintaxe e das variáveis do Kotlin, defendendo o uso da ferramenta. Os slides, bem explicativos, estão aqui.

Ademar e Mickele

Foto: Facebook da iMasters.

Em seguida, o Nelson Glauber, do C.E.S.A.R, falou sobre como aumentar a produtividade com Android Libs. Ele apresentou várias bibliotecas úteis e já utilizadas pelos desenvolvedores Android e citou citou exemplos rápidos de como usá-las. Apesar disso,e ele fez um alerta para não sair colocando todas as libs no projeto, pois cada uma tem suas necessidades e prazos. Seiji Fukuoka sentiu falta de alguns exemplos de utilização de algumas libs, mas ele acha que não era o foco da apresentação. Natan disse que, para ele, que é desenvolvedor Android há pouco tempo, ajudou a encontrar um bom norte. E lembrou que um a cada dois palestrantes do evento é devoto da vossa santidade Jake Wharton. =)

Na última palestra antes do almoço, Walmyr Carvalho, da CI&T, falou sobre visual consistente no Android com Design Support Library e AppCompat. A ideia da palestra foi demonstrar como fazer o design de devices com versões Android antes do Lollipop. Ele mostrou códigos e deu várias dicas para os desenvolvedores. Seiji considerou que a palestra foi bem informativa e dinâmica.

Walmyr

Foto: Facebook da iMasters.

Depois de uma pausa para o almoço, foi a vez de Rafael Toledo, um de nossos desenvolvedores Android, falar sobre os caminhos para uma arquitetura limpa e testável no Android. E todos disseram, sem modéstia, que foi a melhor palestra do evento. Orgulho =) Seiji contou que Rafael usou muitos exemplos e facilitou para quem não sabia muito sobre arquitetura de sistemas. Segundo Seiji, ele conseguiu explicar de uma maneira muito simples e eficaz, ao mesmo tempo em que conseguiu manter o auditório entretido e atento.

Davi concordou com Seiji, e disse que mesmo sendo um conteúdo razoavelmente massante para quem não conhece, a abordagem descontraída fez com que o público interagisse bastante. Rafael falou sobre padrões de projetos em geral e deu ênfase aos mais conhecidos MVC e MVP. Ele também comentou sobre práticas de orientação à Interface e que seguir esses padrões ajuda a realizar testes unitários, por exemplo. Por fim, ele mostrou que o lado negativo de usar o padrão MVP é a quantidade de classes gerada. Por isso, é necessário consentimento e ponderação do que está sendo feito independente do padrão de projeto usado. Seiji resume a palestra como informativa, clara e divertida. Se você quiser saber mais,  aqui estão os slides dele.

Foto: Facebook da iMasters.

Foto: Facebook da iMasters.

Douglas Drumond, da Movile, deu sequência ao evento com uma palestra de introdução ao RxJava. A ideia foi abordar de forma prática o assunto. Depois dele, Felipe Lima, do Airbnb, apresentou a palestra “Deep-dive em Dependency Injection com Dagger”.

Felipe Lima

Foto: Facebook da iMasters.

Tivemos mais uma pausa e então Eduardo Carrara ensinou como usar o Espresso e o UIAutomator na automação de testes. O palestrante usou vários exemplos de programação para realização de testes, informou os prós e contras sobre algumas ferramentas e lembrou (assim como sempre fazemos por aqui no Blog) a importância de realizar os testes em todas as situações. Para finalizar, Bruno Oliveira, da RedHat, falou sobre a segurança de aplicações Android.

O evento ainda ofereceu algumas oficinas e workshops, mas nosso time ficou concentrado nas palestras. Em geral, o feedback foi bem bom! Parabéns a todos da iMasters pela organização.

Estava lá e tem algum comentário adicional? Aproveite o campo abaixo! Até 2016 =)