Concrete Logo
Hamburger button

Os 10 links do mês – Outubro

  • Blog
  • 5 de Novembro de 2015
Share

Achou que a gente não ia mostrar os links mais comentados no nosso fórum interno em outubro? Calma, atrasou um pouco mas está tudo aqui =) O mês passado foi agitado, como sempre, cheio de links interessantes. No ranking dos 10 mais comentados tem open source, a nova logo do Medium, preços da Apple e Popcorn Time. Vamos lá?

1. Apple aumenta preços de Macs no Brasil

Foi Marcos Castro quem deu a notícia com uma pitada de ironia: “R$ 7 mil de aumento não é nada, pô!” A Patrícia Souza ficou #chatiada porque vendeu o Macbook Pro i7 Retina de 15” dela por só 5k =/, e o Thiago Catão pediu o programa “Meu Mac Minha Vida”, uma vez que o sonho do Mac próprio está cada vez mais distante. Giovanni Silva complementou a notícia com os acessórios e Filipe Mondaini lembrou que o consumidor vota com a carteira, e enquanto as pessoas continuarem comprando eles vão continuar subindo os preços o quanto quiserem. João Ramos colaborou com esse poeminha:

Screen Shot 2015-10-13 at 4.27.06 PM

E Wellington Santos resumiu todos os novos preços:

  • 64,1%: MacBook Pro de 13″ de R$ 6.399,00 para R$ 10.499,00
  • 50,5%: MacBook Pro de 13″ Retina (med.) de R$ 9.499,00 para R$ 14.299,00
  • 50,0%: MacBook Air de 11″ (top) de R$ 6.999,00 para R$ 10.499,00
  • 49,4%: MacBook Air de 13″ (top) de R$ 7.699,00 para R$ 11.499,00
  • 47,8%: MacBook Pro de 13″ Retina (top) de R$ 11.499,00 para R$ 16.999,00
  • 47,6%: MacBook de 12″ (top) de R$ 10.499,00 para R$ 15.499,00
  • 47,1%: MacBook Pro de 13″ Retina (entry) de R$ 8.499,00 para R$ 12.499,00
  • 47,1%: MacBook de 12″ (entrada) de R$ 8.499,00 para R$ 12.499,00
  • 46,2%: MacBook Air de 13″ (entrada) de R$ 6.499,00 para R$ 9.499,00
  • 44,1%: MacBook Air de 11″ (entrada) de R$ 5.899,00 para R$ 8.499,00
  • 38,8%: Mac mini (intermediário) de R$ 4.899,00 para R$ 6.799,00
  • 38,6%: Mac Pro (entrada) de R$ 21.999,00 para R$ 30.499,00
  • 38,2%: MacBook Pro de 15″ Retina (top) de R$ 16.999,00 para R$ 23.499,00
  • 35,7%: MacBook Pro de 15″ Retina (entry) de R$ 13.999,00 para R$ 18.999,00
  • 33,3%: Mac mini (entrada) de R$ 3.599,00 para R$ 4.799,00
  • 32,1%: Mac Pro (top de linha) de R$ 27.999,00 para R$ 36.999,00
  • 35,0%: iMac de 27″ Retina 5K (top) de R$ 16.299,00 para R$ 21.999,00
  • 34,9%: iMac de 21,5″ (top de linha) de R$ 10.599,00 para R$ 14.299,00
  • 34,4%: iMac de 21,5″ (intermediário) de R$ 9.299,00 para R$ 12.499,00
  • 34,2%: iMac de 21,5″ (entrada) de R$ 7.899,00 para R$ 10.599,00
  • 27,5%: Mac mini (top de linha) de R$ 6.899,00 para R$ 8.799,00
  • 18,9%: iMac de 27″ Retina 5K (entrada) de R$ 14.299,00 para R$ 16.999,00
  • 16,6%: iMac de 27″ Retina 5K (med.) de R$ 16.299,00 para R$ 18.999,00

Terminando com uma foto que representa bem esse nosso primeiro tópico:

13173254294103

2. A curated list of awesome lists

E nada como inserir uma lista das melhores listas na nossa lista de links, não? =) A indicação foi da Maila Manzur, e a reação do Giovanni Silva foi essa:

rock

O Tales disse que conhecia essa outra lista aqui, que ele também acha muito boa. E o Raphael Freitas mostrou esse aqui, que tem a proposta inversa.

3. Improve testing infrastructure of couchdb

“Open Source nunca deixa de me surpreender” foi o título do e-mail que Victor Nascimento usou para indicar essa thread no MarkLogic. Segundo ele, os caras do couchdb estão discutindo nessa thread migrar a suíte de testes para Elixir, e talvez o projeto todo para a nova linguagem. Isso por vários motivos, sendo que um deles é a quantidade de ferramentas mais simples que a plataforma tem. Aí, um core maintainer do couchdb citou a lib do próprio Victor Nascimento (entre várias outras), que não tinha pretensão nenhuma de ser grande (segundo ele). É um reporter de testes no formato do Junit para o Jenkins ler e gerar um gráfico da saúde do projeto. Tem dois arquivos de implementação, mas saiu no mailing do couchdb. Isso gerou uns 60 downloads da lib no dia.

A lição do nosso Capitão é: você é responsável por tudo o que publicar, mesmo que não espere. Depois disso, um cara reportou um issue sobre a lib falhar quando executada em um Docker de Debian 7 com Erlang baixado do repositório principal, mas o Elixir baixado do repositório universal. Ele mesmo resolveu e disse que faltou uma dependência no Docker file dele. Victor termina assim: “felizmente esse Toblerone tomou outro rumo… Viva o open source!” e foi seguido de muitos aplausos e felicitações =)

4. ng-valid

Em um dos projetos aqui da Concrete, o time do Matheus Lima fez algumas diretivas bem interessantes. Uma delas é o ngValid, de Angular, que é bem simples mas pode ser muito útil. O pessoal gostou e aprovou!

5. The Story Behind Medium’s New Logo

medium

Já pudemos perceber no nosso histórico de posts de dez links que um novo logo gera sempre muita discussão entre nossa área de UX. Dessa vez, a discussão foi sobre o novo logo do Medium, e o primeiro artigo veio por indicação do Thiago Bezerra. Quase todo mundo comentou que preferia o logo antigo, menos o Matheus Lima, que gostou. O Rodrigo Deodoro disse que se lembrou do logo da Microsoft em 1980:

image

O João Ramos disse que achou a fonte básica, mas ainda tem certa personalidade e a ideia de um tipo móvel é legal e etc, mas não serve pra um veículo que nunca passou em um letterpress na vida eles e não tem um legado impresso que seja a fortaleza da publicação de notícias. Ele também gostou do estudo de aplicação 3D e da pluralidade, que é o Medium na representação deles. E indicou esse texto para terminar.

6. Can We Please Stop Fighting The Native vs. Web Apps War?

O texto foi indicado por Alexandre Bairos, e Victor Nascimento discordou 100% dele, dizendo que, em primeiro lugar, quem disse que html + css é mais fácil que, por exemplo, Android? Victor diz que front web é bem mais complexo que mobile, pois não nasceu em uma era multitelas, multidefinições, multiveículos. Ninguém sabe enumerar as 13 unidades de medidas do css, por exemplo. Ele também citou que a questão do DOM parece legítima: interfaces fluidas com animações dependem de renderizar eficientemente e com performance boa. Ele acha que as formas atuais de se fazer isso é fugir do dom com o virtual dom (react e elm usam esta técnica). Para Victor, se o “aceitável” de interfaces híbridas é baseado em fugir do html + css puro, então há algo para se evoluir antes de ser um padrão, além de que interfaces verdadeiramente responsivas em modelos híbridos sofrem de compatibilidade, não são simples de serem implementadas com cross platform verdadeiro, até porque em geral os frameworks responsivos são baseados em break points e não em unidades independentes de densidade. Enfim, Victor concorda que temos que acompanhar de perto a evolução de qualquer solução que prometa compatibilidade intra plataformas, mas no momento acredita que o desenvolvimento nativo ainda seja mais vantajoso.

Os argumentos fizeram Bairos discordar 100% de Victor quando ele diz que discorda 100% do artigo. Bairos acha que ele discorda uns 42%. Daniel Braz disse que discorda de Bairos os outros 58% que ele acha que o Victor não discorda do artigo, e Victor fechou em 35.8% de discordância. =)

7. Facebook will make its employees feel what it’s like to have a 2G connection

Thiago Catão foi quem indicou o link dizendo que achou legal a iniciativa, fazer com que os funcionários sintam as dores reais de pessoas com contexto social diferente. Cícero Jacobi indicou o plano TIM 4G Infinity +40 para quem reclama da internet e André Silva questionou se essa dica é para ter o 2G do Facebook. =P

facebook8. This new $5 service will endure the hassle of canceling Comcast for you

Ao ver essa matéria sobre uma startup que cobra U$5 para cancelar a Comcast para você, Thiago Catão teve a ideia de criar um serviço para cancelar a NET aqui no Brasil cobrando R$ 20. A Maila achou barato, disse que teríamos que cobrar de acordo com o desespero. Depois de alguns casos de frustrações e cancelamentos (o Josué Freitas, por exemplo, já tentou cancelar três vezes e foi convencido a ficar), mais ideias para startup. Rafael Alves sugeriu cobrar por velocidade de cancelamento:

15 min – 200 conto

1h – 50 conto

1 dia – 20 conto

1 mês – 5 conto

E Thiago Catão disse que poderia começar a fazer um data mining das contra propostas de cancelamento: por R$30 falamos se vale a pena manter por mais X meses ou não.

Caio Rosa acabou com a graça de todo mundo contando que já tem um ano que as operadoras são obrigadas a permitir o cancelamento pela Internet, tanto telefonia quanto Internet e TV a cabo. #Fail para a ideia da startup, e ele ainda cobrou R$ 200 pela consultoria. =P

9. App Bolsa Família Caixa

Renato Matos achou curiosa a criação de um app para o Bolsa Família em iOS. Maila Manzur avisou que tem para Windows Phone e Android também, e aí começou uma discussão política, que também já foi pauta no nosso 10 links recentemente. Lucas Cardinali destacou: “o programa busca garantir a essas famílias o direito à alimentação e acesso à educação e saúde” e acrescentou “e um iPhone pra baixar este app”. Fernanda Monteiro disse que de acordo com a meritocracia ela trabalha muito menos que o tiozinho do carrinho de sucata e tem um iPhone 4, logo ele merece um 6S.

Para quem tava reclamando da app ter sido lançada para iPhone, Rodrigo Deodoro repetiu a informação da Maila (também tem pra Android e vai sair pra Windows Phone) e acrescentou: “Puxa, seria ótimo setivesse um jeito de publicar o mesmo código em plataformas diferentes, né?” João Ramos contribuiu com um desenhinho:

Acesso

E Theo França, enquanto tomava um café, pensou que  existem (ou deveriam existir) contrapartidas para quem recebe a Bolsa Família. De resto, o que a pessoa ou a família faz com o dinheiro não diz respeito a ninguém. Ele também acha legítimo e necessário questionar o gasto público (nosso dinheiro) com o desenvolvimento do app, o problema é que não temos acesso às informações necessárias para tal. Para ele, seria correto haver alguma explicação na página da loja, ou algum link, e ser transparente.

Para Rafael Toledo, não parece absurdo que o app seja feito para iPhone, já que é híbrido e foi feito provavelmente por alguma consultoria, publicado em todas as plataformas que a Caixa tem conta. E ele conhece beneficiários do Bolsa Família que têm iPhone 4, comprado de 3ª ou 4ª mão, e é bem comum, principalmente no interior, o pessoal “ostentar” com iPhones antigos.

Rafael Alves disse que não precisa de pesquisa de mercado para validar que nenhum possível usuário para um app de Bolsa família vá utilizar um iPhone, iPad ou Apple Watch, e Rodrigo Deodoro opinou que podem ser poucos, mas nenhum é difícil e publicar no iOS não vai aumentar significamente o custo do projeto. Ele diz que o mais inexplicável na oposição é que é óbvio que a app foi feita pensada em ser multiplataforma, portanto não tem nenhuma razão técnica pra publicar pra Android, WP e não publicar pra iOS, a não ser que a razão seja elitismo e classismo.

A Maila terminou dizendo que estava na hora de fechar a thread e guardar as ideias políticas nos bolsos pra depois do expediente: “VLW FLW”.

10. Aurous

E chegamos finalmente ao nosso link mais comentado do mês de outubro, que teve nada menos que 55 participações de pessoas do nosso time =) Quem mandou foi a Maila, com um título sugestivo de “Popcorn Time for music is here” seguido de um “vlw flw” para o Spotify. Lucas Cardinali disse que é uma pena que não tenha app, e o Rafael Toledo disse que se abrirem a API podemos fazer um app em dois palitos =P A Maila avisou que a API já estava aberta, e aí o Thiago Catão se ofereceu para ser o PO, Kleber Toyota topou também e o grupo foi se formando…

pintinho

Por João Ramos =)

A Maila ajudou com o SDK e o Github, perceberam que o GIT deles não tinha tudo, perguntaram se abrem git public ou bit privado, pediram a NÃO descriminação de plataformas mobile, avisaram que o Obama está lendo tudo, falaram que isso é corrupção, sugeriram deixar o projeto open source e Lucas disse que a Apple nunca vai aceitar isso na App Store. João Ramos mandou o Napster dele e, para terminar, Bruno Gonçalves mandou um “Habemus treta”.

E terminamos assim! Faltou falarmos de alguma coisa? Tem algum outro link que você achou interessante no mês passado? Comenta com a gente, deixe sua contribuição abaixo. No fim desse mês estaremos de volta =) Até lá!