Concrete Logo
Hamburger button

Os 10 links do mês – Novembro

  • Blog
  • 29 de Novembro de 2015
Share

Os 10 links do mês – Novembro

Parece que foi ontem que reunimos os links mais comentados no nosso fórum interno em outubro e já estamos aqui de novo com a lista de novembro! Esse mês não foi diferente, muitas trocas de ideias interessantes e conhecimento compartilhado, como sempre. Dessa vez falamos sobre Android, QA, Rdio e Easter Egg do Star Wars. Quer ver? Vamos lá!

1. Grupo hacker Anonymous declara guerra ao Estado Islâmico

E já começamos nosso post desse mês com algumas zueras, como é de costume. Quem mandou o link foi o Victor Nascimento, perguntando se “agora é pra valer”. Josué Freitas foi lá nos comentários e achou esse aqui, que mereceu destaque:

1.

O Heitor Colangelo lembrou dessa matéria aqui, que diz que os terroristas podem ter usado o PS4 para planejar os ataques a Paris, e André Silva ficou impressionado com esse trecho da matéria: “Integrantes do EI poderiam escrever planos e instruções em moedas do Super Mario Maker, por exemplo, e entregá-las de forma privada aos comparsas”. E aí vieram mais comentários destacados:

2.

3.

E Vitor Linhalis finalizou bem o tópico com esse gif:

image04

2. Auto Layout Helper

Essa dica causou a discórdia na CS. Isso porque quem indicou o link foi o Halyson Gonçalves, que é desenvolvedor Android. Aí o Victor Nascimento ficou todo animado e quando viu que era de iOS, e ficou com essa cara: ¬¬ Davi Rodrigues e o Thiago Holanda reclamaram dizendo que Halyson foi para o outro lado da força e traiu o movimento, enquanto Erick Santos lembrou que somos a favor de times multidisciplinares e Philipe Loyola pediu paz, dizendo que todos estão do mesmo lado como desenvolvedores mobile. Até que Eduardo Rangel fez a revelação:

5.

3. Easter egg de Star Wars

Como bons nerds que somos, estamos todos ansiosos pela estreia de mais um filme da saga Star Wars. E aí o Thiago Catão descobriu que se digitarmos “a long time ago in a galaxy far far away” no Google acontece isso aí que você viu no link. =) Galera lembrou que só funciona no Chrom, o Tales Pinheiro disse que funciona no Safari também e Wellington Santos mostrou como estão carregando contas Gmail:

unnamed (1)

Kleber Toyota indicou todos estes easter eggs no Search Engine:

Searching for “<blink>” or “blink html” includes samples of the blink element in the results.[1]

Searching for “recursion” includes a “Did you mean: recursion” link back to the same page.[2]

Searching for “do a barrel roll or “Z or r twice” causes the result page to do a Star Fox-style barrel roll.[3]

After searching for “askew” or “tilt,” the results page is tilted, leaning down, left to right.[4]

Searching on “zerg rush” will cause an army of google o’s to attack the search results, which can be defeated by clicking on them.[5]

By doing a Google image search on “Atari Breakout”, one can play “Image Breakout”, using google image results as bricks. After the game is won, another level will commence using a random search term.[6]

Searching for “festivus” will cause a festivus pole to appear to the left of the search results.

Searching for “webdriver torso” turns the Google logo into the moving colored blocks.

Searching for “Super Mario Bros” shows an info card for Super Mario Bros. Clicking on the flashing question mark generates a coin and 200 points. After 100 coins, the “1UP” sound plays.

The google.com 404 pages, are titled “Error 404 (Not Found)!!1”, a reference to internet slang.[citation needed]

Searching “Google in 1998” will generate a layout similar to the one Google used for its search engine in 1998.

Typing google.com/teapot into the search bar will return a page that says “418. I’m a teapot” among other things. Clicking on the teapot will make it tip over and pour out.

Searching “Conway’s Game of Life” generates a running configuration of the game to the right of the search results. The process can also be stopped and altered by the user.

Searching “what is flatus made of” has “farts” instead of “flatus” for the “Did you mean:”.

Searching “anagram” asks “Did you mean: nag a ram?”

Searching for “Once in a blue moon will give the additional result of “once in a blue moon = 1.16699016 × 10^{-8} hertz”

Searching for “a long time ago in a galaxy far far away” presents the search results in the same, tilted scrolling, style that the introductions to the original Star Wars movies are presented in. This includes the music.

Finalizando, Heitor Colangelo mostrou essa ação do Waze e Leonardo Pabon lembrou que também tem esse aqui.

4. Google abre código-fonte de software de inteligência artificial

Foi Wesley Silva quem indicou a matéria do Estadão, e Victor Nascimento mostrou a resposta da Microsoft, mais específica para Machine Learning. Alexandre Bairos comentou “Skynet as a Service”, e Thiago Catão disse que é assim que o mundo vai acabar, ao que Leonardo Pabon lembrou “não se depender do Elon Musk”. Catão respondeu que ele está apenas tentando salvar a humanidade de si própria.

Wesley disse que a Microsoft está batendo forte nessa área. Depois do Project Adam (sobre o qual ele falou nesse post), eles mandaram outra bola para o gol com o Project Oxford, que, segundo Wesley, deve ser o front-end do Project Adam. Nosso devops também mostrou esse cara, no qual  você posta uma foto de cachorro e ele adiciona a raça ou coloca uma foto de pessoa e ele fala detalhes como sexo, idade, gênero e até mesmo se há pornografia na imagem. Para ele vale a pena dar uma brincada, ele está muito feliz com o rumo que IA está tomando, e deixou o link direto para a Live Demo dessa API.

5. Planning Android Screens

Halyson Gonçalves indicou essa apresentação para aqueles que ainda acham que o desenvolvedor não precisa participar do processo de planejamento de fluxo e telas. Rodrigo Direito gostou da dica do Pixate, e Gabriel Brettas disse que já estamos fazendo isso, bem ou mal, mas precisamos oficializar o momento em que fazemos, se antes ou durante o planning. Theo França disse que é algo que deve ser discutido no refining (ex-grooming) e pode ser discutido no dia-a-dia mesmo. Ele também acha que cabe para o sprint zero, quando as decisões mais amplas de arquitetura de informação podem ser tomadas.

6. Is QA dead?

O artigo do Rouan Wilsenach, da ThoughtWorks, foi indicado pelo Gabriel Ferreira. O nosso líder de capítulo de QA Oscar Tanner lembrou que o título quer falar sobre a morte do QA como um cara que fica somente no final do processo, atolado em teste manual, e não do QA propriamente dito. Segundo Oscar, o artigo mostra que o QA tem muito mais o que fazer do que simplesmente ficar atolado com testes manuais. Ele gostou tanto que vai incluir nas leituras obrigatórias de QA 🙂 Para Gabriel Ferreira, a grande dificuldade é fazer o pessoal com habilidades de QA conseguir andar junto com o de UX, por exemplo, desde o PD. Ele espera que um dia isso seja regra.

Oscar concorda, mas acredita que um problema ainda maior e mais inicial que é o fato de muitos profissionais de QA não quererem automatizar ou não terem skills para automatizar. Gabriel diz que é mais ou menos o que acontece com a galera de DevOps que vem de Infra/SysOps: é muito difícil passar a cultura e fazer com que aceitem que têm que programar. Ele defende que “todos” sejam devs, mas com skills específicas de QA, infra, segurança, etc…

Elcio Ribeiro comentou que nos anos que foi QA ele percebeu que grande parte das empresas não entendem (ou pelo menos não entendiam) o QA como parte integrante do processo como um todo. Ele acha que grande parte ainda vê como apenas “o(a) testador(a)” que fica matando tickets no fim do processo, passando por momentos em que ficava idle (às vezes por uma semana inteira). À medida que as empresas vão se tornando mais ágeis vai-se enxergando a importância do QA saber programar. Ele diz que presenciou algumas situações em que não se ensinava o QA a programar e quando surgia a necessidade de automação contratavam outro dev para o trabalho. Ele acha isso muito triste 🙁

Leonardo Pabon acha triste quando o propósito é esquecido e o foco vai apenas para a mecânica da tarefa. Ele diz que é nosso papel saber evangelizar a essência do que é QA e como ele impacta o time, produto e projeto. 🙂

7. Front in Rio

Dica de evento na sétima posição! O Wagner Guimarães foi quem indicou o Front in Rio, que acontece no próximo dia 19 de dezembro. Quando a galera começou a dizer que estava comprando, o Gabriel Brettas lembrou desse gif:

image06

O Wagner também indicou esse link com mais informações sobre o evento, e o Raphael Freitas contou que vai ser palestrante! Ele vai ministrar a lightning talk “Desvendando o Electron (Atom Shell).

8. Why Rdio Died

Theo França deu a triste notícia, lamentada por algumas pessoas. Thiago Catão disse: “e agora venham todos para o inferno em termos de UX e UI que é o Spotify”. Vinícius Bahury concorda que visualmente o Spotify é caótico mesmo: para achar o player web, você tem que ir para a última opção do footer. Todo mundo concordou que a experiência é ruim, só o Filipe Mondaini que não. Alguns defenderam o Google Music, outros o Deezer e o João Ramos terminou o debate com uma frase drástica: “uma vez cai numa piscina de seringas, foi mais gostoso do que usar o Spotify”. =O

9. Qual linguagem de programação devo aprender primeiro?

O Tales Pinheiro foi quem indicou o infográfico e a Roberta Altermann achou interessante, mas não concorda. Ela disse que se a pessoa aprender bem:

  1. Estrutura de dados (qualquer linguagem)
  2. Sistemas operacionais (Tanenbaum, básico)
  3. POO (ela aprendeu com teoria e smalltalk) e design patterns

A linguagem não será um problema. Para ela, é claro que se especializar em algo faz toda diferença, mas trabalhar no front, sem conhecimento de banco de dados e como funciona uma query, é se limitar.

Tales disse que também não concorda, achou o infográfico meio tendencioso para Python, mas achou a abordagem divertida e curiosa. Vinicius Lima acha que tem que começar pelo lado difícil. Os próximos comentários alternaram dizendo que a primeira linguagem foi Pascal, C e Malloc, até que Alexis Henault disse que o primeiro “Hello World” dele foi esse:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

10. Hacker Scripts

Segundo Edouard Roussillon, “devs are lazies…”. Rodrigo Direito disse que já tinha salvo todos os scripts =) André Silva achou difícil de acreditar na do café. E aí João Felipe indicou esse link e disse que de acordo com a galera do Reddit isso é fake por motivos bem simples.

E foi isso! Faltou alguma coisa? Tem algum comentário sobre os links listados? Deixe sua contribuição abaixo! Até a próxima =)