Concrete Logo
Hamburger button

Spring Boot na nuvem, de graça, e com as melhores práticas (Parte 3)

  • Blog
  • 5 de Abril de 2016
Share

Enfim, chegamos à última parte dessa série. Se você perdeu as duas primeiras, clique aqui (para começar) e aqui (a segunda parte). Agora, vamos fazer o deploy do projeto no Heroku.

Primeiro, vamos criar a conta no Heroku, caso você ainda não tenha uma. Com a conta criada e logada iremos criar o app no Heroku:

image03

image14

Com a app criada, vamos na aba “Deploy” e selecionamos como “Deployment method” o GitHub:

image10

Com a conta conectada, é hora de selecionar o repositório desejado:

image13

É isso aí! Agora vamos adaptar o .travis.yml para deployar no Heroku em caso de sucesso do build \o/

Para concluir, precisamos:

A API key você obtém acessando o item de menu “Manage account”. Com um pouco de scroll, você chega lá (=

image08

Bom, agora é adicionar o trecho abaixo, com as devidas alterações, no final do seu .travis.yml:

Opa, temos um problema aqui, né? Não vamos subir uma API key aberta em um repositório público… Precisamos deixá-la segura, e é aqui que entra o Travis CLI que instalamos mais cedo.

Vamos, então, até a raiz do projeto pelo terminal e executamos o comando abaixo:

Agora, o trecho de deploy do .travis.yml ficará no formato:

Para finalizar tudo, precisamos criar o Procfile  e criar uma task no build.gradle para o Heroku conseguir subir o projeto. Para isso, basta executar os seguintes comandos na raiz do projeto pelo terminal:

E adicionar a seguinte task ao seu build.gradle:

Prontinho, terminamos! Agora é só commitar esta última alteração e, se tudo correr conforme o esperado, teremos o app deployado no Heroku após ter sucesso no build pelo Travis-CI.

Para referência, segue:

Espero que tenham gostado! Se ficou alguma dúvida, tem sugestão ou acha que tem alguma coisa errada aí, deixe um comentário abaixo. Até a próxima =)