Concrete Logo
Hamburger button

Android para iniciantes (Parte 3)

  • Blog
  • 28 de Julho de 2016
Share

Nesta semana, estamos publicando uma série de posts sobre Android para iniciantes. Começamos na terça feira, com um post sobre o que é SDK e o que é o Gradle, que você pode ver aqui. Ontem, ensinamos como configurar o ambiente para o desenvolvimento, e você pode aprender aqui. Hoje, vamos falar sobre como efetivamente criar um projeto no Android Studio e como funciona a estrutura de um projeto. Preparado?

Criação de Um Projeto no Android Studio

Com o Android Studio aberto, siga os passos abaixo:

  • Start a New Android Studio Project;
  • Preencha o nome do Projeto, Empresa e o diretório do Projeto;
  • Selecione a mínima versão do Android;
  • Clique na Activity Vazia;
  • Nomeie a principal Activity;
    • Uma Activity é basicamente uma classe gerenciadora de UI (Interface com o usuário). Todo aplicativo Android começa por uma Activity.
  • Finish!

Estrutura de um Projeto no Android Studio

Após a criação do projeto, será possível analisar a estrutura de arquivos e pastas criadas.

  • build.gradle

A criação de configurações de compilação personalizadas requer que sejam feitas alterações em um ou mais arquivos build.gradle.

O arquivo build.gradle de nível superior, localizado no diretório raiz do projeto, define configurações de compilação que se aplicam a todos os módulos em seu projeto.

O arquivo build.gradle de nível de módulo, localizado em cada <project>/<module>, permite setar configurações de compilação para o módulo específico em que está localizado.

  • res

O Android suporta recursos como imagens e certos arquivos de configuração XML, e eles podem ser mantidos separado do código-fonte.  Todos esses recursos devem ser colocados dentro da pasta res. Esta pasta vai ter subpastas para ter os recursos com base no seu tipo.

A página da documentação com todos os detalhes é essa aqui

  • res/values

Usado para definir strings, cores, dimensões, estilos e static-arrays de strings ou inteiros. Por convenção, cada tipo é armazenado em um arquivo separado. Por exemplo, strings são definidas em res/values/strings.xml.

/res/values-v11 são os valores da versão de API 11 e /res/values-v14 são os valores da versão de API 14.

  • res/animator

Esta pasta contém animações em XML que permitem animar propriedades arbitrárias de objetos ao longo do tempo.

  • res/layout

Esta pasta contém os layouts para serem usados no projeto. Um arquivo de layout define a arquitetura para a interface do usuário em uma atividade ou um componente.

Estes são diretórios de recursos em um aplicativo que fornece diferentes desenhos de layout para diferentes tamanhos de tela.

  • res/menu

Esta pasta contém recursos de menu para serem utilizados na aplicação (Menu de Opções, menu de contexto ou submenu)

  • libs

Arquivos de bibliotecas externas serão colocados nesta pasta:

  • assets

Esta pasta contém a hierarquia crua de arquivos e diretórios, sem outras capacidades.

É apenas uma hierarquia não estruturada de arquivos, permitindo que você coloque o que quiser lá e depois possa recuperar.

  • AndroidManifest.xml

Descritor da app, contém as permissões e a declaração de componentes (activity, service, broadcast receiver, etc.)

  • gradlew e gradlew.bat

São os scripts para chamadas às rotinas do Gradle.

Por exemplo, executando o comando gradlew assembleDebug você irá gerar um arquivo .apk do projeto para o build type debug, que está contido no arquivo app/build.gradle. Se estiver no Windows, execute o arquivo gradlew.bat.

Executando o Projeto em um AVD

Pode-se criar dispositivos virtuais, conhecidos como Android Virtual Devices, para emular por exemplo uma app sendo executada em um smartphone com arquitetura Intel x86, com Android 5.0 Lollipop, com suporte a SD Card, rede 3G latente, etc.

Para criar um AVD basta clicar em Tools > Android > AVD Manager.

Seguindo os passos:

    • Create Virtual Device;
    • Selecione Hardware e logo após System Image;
    • Finish!

Com o AVD criado e iniciado, basta clicar em Run (ícone play verde), selecione o emulador que estiver rodando e dê OK.

Executando o Projeto em um Dispositivo Físico

Para testar o projeto em um dispositivo físico, será preciso habilitar seu dispositivo para modo Depuração USB (USB Debugging). Para isso, será preciso habilitar as Opções de Desenvolvedor. Basta seguir os passos:

    • Vá até Configurações > Sobre o Telefone;
    • Clique sucessivamente na opção “Número da versão”;
    • Após o modo Desenvolvedor ser ativado, habilite a opção “Depuração USB”;

Em alguns devices será necessário instalar o driver USB de acordo com o fabricante. Com o device conectado, basta clicar em Run (ícone play verde), selecionar o device e dar OK.

Pronto? Com esses passos você já pode começar a desenvolver para Android. Se ficou alguma dúvida durante a série ou faltou algo para explicar, deixe abaixo o seu comentário. Bom trabalho e até a próxima!