Concrete Logo
Hamburger button

AVA.JS: Um test runner futurístico — parte 2

  • Blog
  • 2 de Janeiro de 2017
Share

Na primeira parte desta série, falamos sobre como instalar e rodar seu primeiro teste com o AVA.js. Agora, vamos ver como configurá-lo para que ele se adapte ao seu projeto e suas preferências.

Arquivos personalizados

Já vimos que o AVA tem como padrão o arquivo test.js. Mas existe algumas maneiras de configurá-lo para enxergar outros aquivos ou ir para um diretório específico. A mais simples delas é passando o argumento direto no comando:

É possível deixar seus testes separados em diversos diretórios:

Para deixar nossa configuração mais legível, podemos colocar isso dentro do objeto ava no package.json. Fica assim:

Babel

Caso seu projeto use Babel, basta acrescentá-lo no package.json:

Saída no console

Após a configuração do ambiente de testes, você poderá configurar a saída do resultados dos testes no console. Existem três opções:

default:

verbose:

Permite ver os detalhes de cada teste de forma mais clara. Basta acrescentar "verbose": true ao seu package.json.

Tap:

O AVA possui suporte a todos os tap reporters. Por exemplo, você pode usar o tap-nyan com o comando ava --tap | tap-nyan.

Coverage

Caso queria um relatório da atual cobertura do código no seu projeto, você pode usar o nyc. A utilização é bem simples: basta adicionar como dependência do seu projeto e adicionar o script “coverage”, como no exemplo abaixo.

Watcher

Outra feature importante para ser acrescentada é assistir as modificações em seu código e rodar os testes novamente. Essa é uma prática que ajuda bastante e pode ser feita com a opção -w. Assim:

No fim, nosso package.json ficou da seguinte forma:

Existem ainda outras configurações possíveis, que podem ser encontradas no repositório do AVA.js.

No próximo post, vou mostrar exemplos de testes mais parecidos com os nossos projetos reais. Até a próxima! 🙂

Trabalha com desenvolvimento front-end e quer fazer parte do nosso time? Clique aqui.