Concrete Logo
Hamburger button

Os 10 links do mês – Maio

  • Blog
  • 31 de Maio de 2017
Share

Com a gerente-melhor-que-nós-temos de férias, o mês de maio passou de-va-gar e atribulado por aqui na Comunicação, mas vimos que o nosso fórum interno bombou! 😉 Na rádio corredor da Concrete Rio de Janeiro me disseram que o ranking fez sucesso e estimulou a competição saudável entre nossos CSers, o que nos encheu de orgulho. Pois bem, sem mais delongas, vamos aos links mais comentados do mês no Fórum da Concrete: teve de tudo, de ameaça mundial do ransomware até evento interno sobre comunicação não violenta.

10. Wannacry Decryptor

Kleber Toyota começa o ranking colocando para jogo um link sobre o lançamento de uma ferramenta de desencriptação. Rafael Ferreira curtiu, assim como Juliano Sato, que acrescentou dizendo que esse é o free decryptor mais rápido que já viu ser desenvolvido após um ataque (referente ao vírus de sequestro que atacou grandes empresas mundo a fora). Para ele, a escala desse ataque comprometeu um dos maiores trunfos de um ransomware: o de ser silencioso e difícil de ser capturado. Nosso sócio Victor Oliveira disse rindo que esse lançamento não foi rápido, porque ele já estava pronto; tanto que quando o ataque aconteceu, a NSA logo vazou o decryptor. O francês mais carioca da Concrete, Alexis Henaut, comentou: se existe um erro no Windows Crypto API, então esse comportamento está corrigido no Windows 10. Mas para se ter uma chance de recuperar seus dados, você tem que usar um sistema com ainda mais falta de segurança.

9. Are Pop Lyrics Getting More Repetitive?

O capítulo de Design somou pontos quando Flávio Nazário soltou a polêmica: as letras de música pop estão se tornando mais repetitivas? O artigo escrito por Colin Morris se baseou em um publicado em 1977 pelo cientista da computação Donald Knuth, chamado The Complexity of Songs, basicamente uma longa piada sobre as letras das músicas novas. O autor analisou a repetitividade em um conjunto de 15 mil músicas, gravadas na Billboard Hot 100 entre 1958 e 2017.

Kelly Chigeno veio comentar dizendo que foi uma mancada colocarem no topo a música pop Around The World, mas que achou muito legal o insight do autor, o que a fez lembrar desse vídeo que explica o porquê dessas canções catchy, do ponto de vista musical. João Ramos, por sua vez, achou mancada não citarem Lou Bega (Mambo n°5), Ricky Martin (Livin’la vida Loca) e Skatman (Skatman). Eu, particularmente, concordo. 😉

Nazário se amarrou no vídeo da Kelly e mandou o Hey Ya, do OutKast. Música, segundo ele, feita com a ajuda de um programa que tentava prever as repetições plausíveis que as pessoas toleram em uma música pop. “Está no livro do Duhigg, Poder do Hábito”, lembrou. Alessandro Silveira mandou um Surfin’ Bird, do Ramones; e Kelly quis saber o nome do programa mencionado por Nazário. Até o momento, mistério… rs

8. Criando seu próprio ransomware em Golang

Pós-clima de tensão que rondou o mundo por conta dessa ameaça virtual, Gustavo Henrique escreveu sobre o ‘vírus de sequestro’ no artigo “Criando seu próprio ransomware em Golang”. Rafael Bielawski mandou um “Gustavo monstro!”, logo em seguida. Filipe Mondaini, Samuel Silva e André Formento ovacionaram o artigo com o já tradicional ‘+1’; já Juliano Sato e Otávio Valentim se empolgaram e deram ‘+10000’. Kleber Toyota não se conteve e gritou “Lindoooo d+++++++++!”.

7. 90/10

Rá! Eu estou no top 10! \o/ Li uma vez esse artigo e compartilhei no Fórum, dizendo que tento levar para a vida tais ensinamentos. O texto fala sobre como você encara um problema e as consequências disso ao longo do seu dia e da vida, claro. Filipe Mondaini mandou um ‘+1’ e a gravidinha Priscilla Barella deu ‘+10000’ e comentou: “Por mais pão doce com mel que foi, acho que isso é uma verdade profunda. Poucos ainda dominam isso. Não me incluo nesses, pois ainda estou aprendendo!” Eu também, gravidinha. E parece mais difícil a cada dia.

Tiana Mondaini disse que já tinha lido e acha o texto sensacional. Ela também tenta levar para a vida, mas admite que não é fácil, apesar de ser bem gratificante. Rafael Sienna, Aline Giunge e Eduardo Cini mandaram um ‘+1000’; Thiago Ferreira disse que é maneiro, mas bem difícil de colocar em prática. Cini complementou dizendo que tudo está relacionado ao significado que você dá ao acontecimento e lembrou de uma frase que gosta muito: “Não importa o que fazem com você, mas sim o que você faz com o que fazem com você”, uma das premissas da Programação Neurolinguística (PNL), a qual chamam de ressignificar. Ele ainda compartilhou esse vídeo que descreve como podemos dar uma outra visão àqueles inevitáveis acontecimentos que, muitas vezes, nos deixam P da vida.

6. CMD Challenge

No sexto lugar está o link desse desafio lançado por Rafael Nascimento. Renato Matos foi o primeiro a responder não com um, mas com três “top!”. Fredão Moreira foi mais enérgico e lançou um ‘muito bom’ antes de dar adeus para a sua vida social. Sem palavras, Rafael Ferreira, Renan Melo e Julia Lamenza mandaram apenas ‘+1’, seguido pelo “muito bom!” do Rodrigo Cavalcante. Julio César Ferraz exclamou: Caraca! Ele achou muito maneiro, tanto que não entendeu como ainda não conhecida o CMD Challenge.

5. Realidade virtual transforma a experiência da vacinação infantil

Sim, somos fofos e engajados. Ainda mais em causas que usam a tecnologia de maneira criativa. 😉 Thiago Vigliar compartilhou no Fórum esse vídeo comovente e arrebatou o nosso coração e a quinta posição do ranking de links. <3 Carolina Matos achou o projeto lindo, eu também, particularmente, e Renan Melo achou nada menos que sensacional. Judar Lima deu +100000000000000 para a ação, assim como Harrison Souza, Tiana Mondaini e Alan Silva.

4. Habitica – Gamify your life

A gravidinha Priscilla Barella compartilhou esse link sobre gamificação da vida, conquistando a quarta colocação no ranking, e ainda fez a provocação: “pensamentos?” Roberto Sampaio foi o primeiro a responder, confessando que está no nível 23 e morreu de rir; Tiana Mondaini se empolgou e disse que vai começar a jogar ontem! Bárbara Schoen, Flávio Nazário e Otávio Valentim foram mais sucintos e mandaram um “+1”.

Rafael Toledo não se conteve e mandou o open source do Habitica para jogo. Filipe Mondaini achou super legal e André Silva confessou que já usou ele há alguns anos, mas achou meio ruim, só não se lembra de o porquê. Está na hora de usar de novo. 😉 André ainda disse que há muito tempo quase abriu uma startup com um amigo, com esse foco. A ideia era criar motivação usando a gamification. Seria uma espécie de crossover entre o foursquare, o HabitRPG e o EpicWin. O nome seria lvlup.me, mas durante seu desenvolvimento acabaram pivotando para outra área. 😉

3. Site minimalista para para acompanhar os status da propostas do TC-39

Bruno Gonçalves conquistou o terceiro lugar no pódio com esse link sobre as futuras features do JavaScript. Com um ‘+1’, Cássio Galvão foi o primeiro a comentar, dizendo “Cancellation API (user-controlled cancellation of asynchronous operations): estava passando da hora”. Alan Silva ficou tenso quando viu que o SIMD está em estágio 3; em resposta, Bruno disse que “os mano pira no Webassembly.”

Alan ficou ainda mais tenso quando percebeu que SharedArrayBuffer já está no estágio 4. Ansioso, disse que isso significa que em breve a produtividade de muitos vai cair quando começarem os ports decentes de jogos antigos. Quem pira, na real, é a galera de Humanas, que sofre ao tentar decifrar esse diálogo. 😉 Em um bate bola, Bruno riu, respondendo que quer ver geral chorando quando tiver que aprender SIMD e SharedArrayBuffer, mas Alan, apesar de duvidar se vai chegar ao alto nível da Stack (JavaScript), comenta que para asm.js e WebAssembly faz muito mais sentido.

Bruno concorda e disse que falava diretamente para aqueles que pretendem se aprofundar em um baixo nível. “Talvez o WebAssemly (pela hype) aumente o interesse da galera por coisas relativas a CPP e asm?”, perguntou a Alan. Já Agustin Albertengo finalizou o bate bola com uma cortada para o fundo da quadra, dizendo que o SIMD vai abrir o jogo para o JS ter mais presença no Machine Learning. Beijo para a galera de Humanas! 😉

2. Ataque de ransomware

Conquistando o segundo lugar, está o link sobre a ameaça mundial: o ransomware, compartilhado pelo Renan Melo, que destacou o grande ataque na Vivo/Telefônica que teve 85% de suas máquinas comprometidas, assim como a Tivit, Azul e a Sul América, que também foram diretamente afetadas, assim como muitas outras. Eduardo Cini apontou que as recomendações feitas nesses artigos, mal mencionam os casos em que citam como recomendação a conscientização dos funcionários para evitar esse tipo de problema dentro de uma organização.

Para ele, os artefatos maliciosos não se propagam “sozinhos”. Isso porque, muitas das vezes, esses ataques se aproveitam da curiosidade das pessoas que são instigadas a “executarem” determinado artefato. Juliano Sato veio logo mostrando quais foram os SOs afetados evidenciados pelo CERT espanhol e ainda compartilhou o mapa da infestação e um link super importante, compartilhado com a ajuda do Kleber Toyota. Depois de tanta informação, por parte do Juliano Sato, Rafael Ferreira agradeceu com um ‘+1’ e Tales Andrade contribuiu para a discussão com esse vídeo sobre o ransomware, feito com um especialista inglês.

1. Talk sobre comunicação não violenta

No lugar mais alto do pódio, está o link compartilhado por André Silva, do Capítulo de Agilidade. \o/ O link foi usado para ilustrar a divulgação de uma talk interna sobre o tema Comunicação Não-Violenta, que aconteceu na Concrete São Paulo, mas com transmissão para todas as outras sedes da empresa. Nosso sócio Alexandre Bairos comemorou juntamente com Josenildo Santos, Aline Giunge, Filipe Mondaini, Elessandra Estevão e Tiana Mondaini.

Já Rodrigo Matola, que achou o tema excelente, disse que conheceu a comunicação não violenta por meio da Carolina Nalon. Muitos outros também curtiram, entre eles Luiz Alves, Graciele Pereira e Renan Melo; Priscilla Barella curtiu tanto que pediu para que André colocasse a talk no Google calendar com hangout, assim todo mundo já ficava na porta. Parabéns aos envolvidos! 😉