Concrete Logo
Hamburger button

5 programas para fugir da Creative Cloud

  • Blog
  • 23 de Junho de 2017
Share

Quando se é designer e já começou na era digital da profissão, você aprende desde cedo que vai aprender grande parte das suas coisas na Suíte Adobe (atualmente Creative Cloud). Você provavelmente não vai ver problemas nisso por um tempo, até ter que pagar pela assinatura quando sair da faculdade (preciso fingir que as pessoas não pirateiam a suíte), queira deixar seus gastos mais enxutos ou até mesmo virar contra o formato de mensalidade.

Só que é fogo, você vai vivendo e vai ficando resistente às mudanças. Você fala que quer sair do Photoshop e te recomendam o Gimp, que pode até quebrar o galho pra alguns mas ainda não entrega a excelência necessária por um profissional. Mas aí que ultimamente o top trend no “VALE DO SILIÇO” é a DISRUPTURA: o mercado está completamente voltado para criar ferramentas eficientes, novas e que venham pra bater de frente com ferramentas consolidadas – e que não possuem concorrentes decentes há um tempo.

O maravilhoso é que há alguns anos eu tentei erradicar o Creative Cloud da minha vida e não consegui. Mas graças a essa onda disruptiva, estou conhecendo novidades que dão um PLAU nas ferramentas Adobe.

Nem tudo nesse mundo sem-Adobe ainda é perfeito e ainda estou em busca de alternativas pra suprir algumas necessidades, como fazer motion graphics sem ser no After Effects. Mas espero que esse artigo e essas indicações de software te ajudem a questionar o monopólio da Adobe quanto a ferramentas criativas!

1) Vetor e interfaces com o Sketch App

Lá em 2010 a gente não era User Interface Designer, nem Interaction Designer. No máximo a gente era chamado de WEB DESIGN. E foi lá que meu caminho cruzou com o Illustrator – e, desde então, foi difícil largar. De ícone em ícone feito, eu já achava maravilhoso que ele me proporcionou uma curva de aprendizado fácil.

O sucesso do Sketch é tanto que a Adobe deu uma acordada e tá levando o concorrente dele bem a sério, o Adobe XD.

É maravilhoso criar um símbolo, posicionar em inúmeros layouts, alterar apenas UMA instância e automaticamente atualizar todas as vezes em que o símbolo foi usado. E quando você descobrir o Override de um símbolo, você não vai querer outra vida.

O grande contra do nosso amiguinho é que ele não tem versão pra Windows ainda 🙁 mas tem uma ferramenta online saindo do beta por esses tempos chamado Figma, que pode atender a sua demanda!

Alternativa para Windows: Affinity Design

Alternativa online: Figma

2) Webdesign e códigos com o WebFlow

Lembra de como fazer sites no Dreamweaver era, de certo modo, trabalhoso? Você tinha que fazer o HTML, aplicar estilo e depois ficar corrigindo bugs visuais gerados. Agora você não precisa mais disso! Pode fazer tudo simplesmente visual. “Ah mas o código não fica limpo, CODE IS POETRY mermão”: você não conheceu o Webflow ainda.

É uma ferramenta completamente online e visual (WYSIWYG) que dá suporte às ferramentas mais modernas de HTML e CSS, incluindo transparências de elementos iradas, animações e configurações de uma gama gigante de interações diferentes pro seu site ou páginas, como cliques, scrolls, deslizes, etc. De quebra cria códigos limpos e organizados. E a melhor parte disso? Completamente online.

3) Animações e mockups com o Principle

O Principle é uma excelente alternativa pro After Effects se você trabalha com Motion Graphics de complexidade simples pra medianos. Ele tem uma interface amigável e eu ainda não descobri todas as funções ainda, mas ele funciona muito bem pra interfaces. Então, se você trabalha com mockups de sites, apps, sistemas e interfaces de forma geral, você não precisa mais trabalhar com mil pontinhos numa timeline louca e desorganizada, como a do After Effects.

[ Mockups ] Alternativa para Windows: InVision (Online)

[ Motion Graphics ] Alternativa para Windows: MotionArtist

4) Ilustrações com o Clip Studio Paint (antigamente Manga Studio)

Apesar do principal foco do Photoshop ser edição de imagens, como entusiasta e ilustrador de final de semana conheci uma grande quantidade de ilustradores que usam o Photoshop como sua principal ferramenta. Eis que descubro o Manga Studio! O mais legal é que o lineart  já é criado em vetor, o que quer dizer que você pode redimensionar seu desenho sem dificuldades.

5)  Edição de Imagens com Affinity Photo

Se você usa o Photoshop especialmente pra editar fotos e não pra fazer todas as tarefas de um designer, como criar um poster ou uma ilustração, o Affinity Photo pode soar como uma boa alternativa pra você. Desde tratamento simples como correção de cores e contraste a recortes de cabelo, limpeza de pele até (quase) tudo aquilo que o Photoshop oferece dá pra encontrar no Affinity!

Bom, é isso. Esses aplicativos testei (e até trabalho diariamente com alguns) tentando questionar – depois de 10 anos – o uso da Suite Adobe no dia-a-dia do Designer. Você ainda pode ter a sua assinatura, não vai me ofender. Esse artigo é muito mais um questionamento sobre o que podemos usar do que imposição de regras. Espero ter ajudado! =D Se tiver alguma dúvida ou algo a dizer, aproveite os campos abaixo. Até a próxima!

É designer e quer trabalhar em um time multidisciplinar fantástico? Clique aqui.