Concrete Logo
Hamburger button

Os 10 links do mês – Julho

  • Blog
  • 31 de Julho de 2017
Share

O mês de julho foi um pouco mais calmo no fórum da Concrete, sem grandes polêmicas, mas com muita troca de conhecimento. Apesar da calmaria rolou de tudo, de gamification, passando por Assembly, chegando no… Uber. Sim, ele de novo. O ponto alto das discussões deste mês foi a ansiedade que acomete todo profissional da área de tecnologia, também, como não? Todo dia surge uma ferramenta nova, uma linguagem diferente e quem não estuda fica para trás, rápido. Bom… chega de conversa fiada e vamos logo ao ranking dos 10 links mais lidos de julho.

Shall we?

10. Segurança com API

Na décima colocação está o capítulo Java, com Kleber Toyota, que mandou não um, mas nove links sobre segurança com API. Sinto muito, mas aqui só tem um deles, porque os nove ocupariam todas as outras colocações. O importante é que ele fez a alegria da galera, que comemorou a beça, mas não tanto quanto Eduardo Gomes e Anderson Silva (não o lutador, nosso dev) que agradeceram muito por ser um assunto bastante sério.

9. Gamification

O agilista Roberto Brasileiro, “que não desiste nunca”, mandou esse link aí sobre gamification e perguntou para geral se eles sabiam da existência dessa ferramenta. Maior coincidência, porque Ricardo Fassina estava lendo exatamente sobre isso e acabou sugerindo outros dois artigos bem interessantes sobre o assunto. André Silva disse que conhece a ferramenta e acha muito maneira, apesar de cara, e ainda contribuiu para a conversa com mais um link. Valeu!

8. Dados do banco central sobre transações no celular

Daniel Carli mandou bem e arrebatou a oitava colocação para o capítulo JavaScript ao compartilhar esse link que fala sobre a maioria das transações bancárias feitas pelos brasileiros, em 2016, quando 33% usaram seus computadores pessoais. Luiz Alves e Douglas Barreto viram e acharam simplesmente sensacional.

7. JavaScript really is overtaking the world

Bruno Gonçalves, um apaixonado por JavaScript (preciso dizer o capítulo não, né? rs), compartilhou esse artigo que deixou os outros amantes da linguagem com os olhos brilhando. Own… #muitoamor. Bruno mandou o link e ainda uma citação do mesmo in english, que traduzi para vocês: “Mas este artigo não é sobre o quanto eu amo o JavaScript. É sobre o quanto o JavaScript está saturando o espaço do desenvolvimento e erradamente se transformando na solução para tudo no front-end.” Matheus Lima disse que se surpreendeu, porque foi esperando mais um “JavaScript Fatigue mimimi”, mas o post é realmente bom. Bruno respondeu dizendo que pensou a mesma coisa, mas é totalmente o contrário (spoiler alert!): é sensacional. Alan Silva se empolgou tanto que quer Chris Pearce para presidente.

6. [.NET] JustAssembly

Alexandre Nascimento (capítulo .NET) mandou esse link sobre Assembly, conquistando a sexta posição no nosso ranking para lá de disputado. Caio Rosa disse que não viu nada sobre decompile dos ofuscados e perguntou no fórum se alguém sabia de alguma coisa. Segundo ele, a Telerik já tinha um antigamente, que inclusive dava “friendly names” para variáveis e métodos. Ou era a Jetbrains? Alexandre respondeu, falando que também não viu nada nesse sentido, mas que parece um bom teste para se fazer. Rodrigo Medeiros respondeu ao Caio revelando que era sim o JetBrains e que ele já perdeu a conta de quantos trials usou. Rodrigo ainda lembrou que também já usou o .Net Reflector da RedGate, mas lamenta por agora ser pago.

5. [CS Security] Uber Hack\Data Breaches

João Felipe mandou o link desse cast bem interessante sobre um problema que tem atingido alguns usuários do Uber no mundo inteiro e a galera curtiu bastante. Apesar do tema ser recorrente por aqui, as informações são bem interessantes, tanto que rendeu ao capítulo Java a quinta posição no ranking. \o/ Rafael Ribeiro chegou chegando e lembrou que um cara, totalmente aleatório, gastou R$ 500 em um rolê no México com a conta do Uber de sua ex-esposa. A sorte foi que o banco negou o pagamento… imagina a dor de cabeça.

Filipe Mondaini comentou que uma amiga dele que mora na Irlanda também foi afetada por esse esquema. Usando a conta dela, fizeram uma corrida de R$ 300 na Rússia. Fiquei empolgada e também comentei, porque li sobre um paulistano que teve sua conta hackeada por um cara que gastou aos tubos rodando de Uber em Moscou. É mole?

4. Links com diversos temas

Mais um round comandado pelo nosso Anderson “not Spider” Silva, que rendeu ao capítulo o quarto lugar no pódio dos “10 links mais lidos no fórum da Concrete”. Anderson compartilhou dois links sobre como o PagSeguro e o Cielo usam microsserviços e um sobre a infra da Nubank. Entre os que bateram palmas de pé para a tríade de links estavam Gustavo Oliveira, Tamires Viana, Alexandre Jacques e Samuel Silva.

3. Obrigatório para os agilistas

Segundo a PO Andressa Chiara, esse link ‘How to find a wonderful idea’ é obrigatório para os agilistas, mas tanto eles quanto outros curtiram o vídeo, o que rendeu a terceira colocação. \o/ Rafael Ribeiro, André Silva, Dayane Andrade e Adriana Ramos endossaram a importância do vídeo com uma chuva de “sensacional!”, “excelente!”, e “esse vídeo é muito bom!”.

2. Qual o debate em torno do Cartola e o modo de torcer por futebol

Flávio Nazário causou uma polêmica danada com esse link que fala sobre qual é a melhor forma de acompanhar seu clube de futebol do coração, mas também levou para o capítulo de Design a “medalha de prata”. Andressa Chiara respondeu rápido dizendo que mesmo ela, que é um zero à esquerda quando o assunto é futebol, tinha estranhado esse ponto tocado no texto.

João Felipe, nosso Samuca, disse que é tudo uma grande palhaçada, a começar pela frase “é inaceitável que alguém torça para outro time, especialmente para um rival.” Para ele, as pessoas têm que torcer pra quem quiser, como quiser e quando quiser. E ainda apontou que nos Estados Unidos existem “Cartolas” para todas as ligas que existem e que lá se torce mais para o esporte, diferente do Brasil, onde o time vem antes do esporte.

Renato Matos concordou com Samuca e Renato Monteiro complementou dizendo que existe um problema grave derivado do fantasy game, mas que tem a sua raiz fincada em disfunções sociais, como ameaças e xingamentos aos atletas que não jogam como a torcida espera. Renato ainda comentou que vê isso tudo como algo que não passa da necessidade de um em patrulhar o outro sem respeitar a individualidade.

Matheus Lima chegou para complementar a visão do Samuca e do Renato ao lembrar que o Thiago Neves (do Cruzeiro) vinha jogando bem em casa, por isso o escalou outro dia para jogar contra o Flamengo, ou seja, foi uma decisão 100% racional. Já torcer para o Flamengo, de acordo com Matheus, é algo 100% emocional e ele não vê nenhum problema em fazer essa distinção, muito menos sente que está traindo seu time ao escalar um suposto rival para o seu fantasy game.

Pegando a frase do Samuca como parâmetro, “as pessoas torcem pra quem quiser, como quiser e quando quiser. simples assim”, Josenildo Santos disse que concorda 100%, desde que haja respeito ao coletivo e ao próximo tá valendo. Mas lendo o texto achou que o autor quis criticar o fato de que as pessoas estão atacando os jogadores por má performance e por terem feito, por consequência, menos pontos no Cartola.

Renato Matos interveio de novo rindo ao lembrar da Copa de 2014, no jogo Gana X Uruguai quando Suarez fez um pênalti no último segundo e foi expulso. No Cartola ele teria ganho -5,5, mas no jogo real isso garantiu ao Uruguai uma semifinal. Já Élcio Ribeiro não entendeu a quantidade de críticas ao texto em si; achou que o autor só incitou o debate. Mas ele fez questão de dizer que gostou da conversa, mesmo porque nunca tinha parado para pensar nesse ponto.

1. Olá Devs, precisamos falar sobre estresse e ansiedade

E no lugar mais alto do pódio está o capítulo JavaScript com esse link que Matheus Lima enviou para o fórum sobre estresse e ansiedade, o que sofre o dev de hoje em dia. Bruno Gonçalves foi o primeiro a curtir e ainda confessou que como uma pessoa extremamente ansiosa, esse texto alerta a galera da área para que todos cuidem mais da saúde, não só a física, como a mental. Thiago Fialho, Gustavo Oliveira e Mauricio Barbosa adoraram o artigo.

Emanuelle Menali foi mais longe e disse que ansiedade é seu sobrenome (bate aqui, “”prima”!), assim como Renan Melo que ao ouvir a palavra ‘ansiedade’ logo mandou um alô. Andressa Chiara disse que esse texto vale para todos nós. Aí, claro, não aguentei de novo e apontei que é válido para todos que trabalham com tecnologia e Tiana Mondaini concordou comigo.

Élcio Ribeiro colocou para jogo seus 32 centavos e entrou na discussão assinalando um trecho do artigo: “Ainda, de acordo com a psicóloga Gail Matthews, a Síndrome do Impostor atinge em diferentes níveis 70% dos profissionais bem-sucedidos, principalmente mulheres”. O mesmo o fez lembrar desse episódio do Mamilos Podcast, que mesmo tendo como foco as mulheres é recomendado a todos. Bruno Gonçalves disse que já ouviu esse episódio do Mamilos e achou sensacional.

Já a gravidinha (tá chegando!) Priscilla Barella disse que com certeza vale para todos que trabalham com tecnologia, produção etc e que achou muito válido pela forma com a qual ele encerrou o artigo, estimulando todos a fazer uma pequena auto-retrospectiva focada em validar a essência que muitas vezes se perde durante a rotina. Apesar de ela ter ficado triste em saber que muitos de nós sofrem com ansiedade, achou bom saber que estamos juntos.

Gostou dos links de julho? Tem algo que faltou a gente comentar? Deixa aí nos comentários! Em agosto a gente volta com mais assuntos. Até lá!

Se você também gosta de compartilhar conhecimento e quer fazer parte do nosso time, acesse aqui. Mas se você precisa de ajuda para sua estratégia e quer saber mais sobre nossos times e produtos, entre em contato.