Concrete Logo
Hamburger button

Como foi o Agile Brazil 2017

  • Blog
  • 22 de Setembro de 2017
Share

Na semana passada, aconteceu um dos maiores eventos de agilidade do país, o Agile Brazil. A Fernanda Rabello e eu, que somos Product Owners na Concrete, e o Bernardo Estácio, Scrum Master, tivemos a oportunidade não só de participar, mas também de colaborar com esse mega evento. Além disso, este ano o evento rolou na cidade de Belém do Pará, a capital que hoje tem como casa o Tá Safo, organização que defende fortemente o ágil na região e compartilha conhecimento com toda a comunidade de TI.

A Fernanda e eu falamos sobre “Uma Forra para Agilidade”, dentro da trilha Agilidade de Guerrilha; já Bernardo abordou como assunto a “Colaboração 3.0: um relato de experiência sobre a adoção de Coding Dojo Randori e Mob Programming”. Um diferencial do evento foi a categorização das trilhas: a Agilidade de Guerrilha, da qual participamos, tinha a seguinte descrição:

“Qualquer tipo de ambiente é resistente a mudanças, mas alguns são mais resistentes que outros. Nesse momento, é preciso ser assertivo e cirúrgico — nem sempre você consegue usar tudo, então você trabalha com o que pode, entendendo o contexto e tentando enfrentar as forças contrárias. Nessa trilha, vamos falar daqueles que não desistiram no primeiro “isso nunca vai funcionar aqui”, das pessoas que cuidadosamente escolheram suas armas, suas táticas e foram silenciosamente ganhando terreno, subvertendo discursos contrários e transformando mindsets. Esta trilha é sobre aqueles que caminharam pelas trincheiras e sobreviveram para contar a história e, também, para relembrar os guerreiros e guerreiras caídos que abriram os caminhos para o futuro.” Fonte aqui.

Deu para perceber que foi bem mão na massa, né? Essa foi a ideia. As outras trilhas corroboram com esse tema: “É caindo que se aprende a levantar”, “Evolua ou Morra!”, “Mão no Código”, “Papo de Boteco: um laboratório de ideias e pessoas” e “Grupos e comportamento: o fator humano”.

A diferenciação entre as trilhas nos ajudou a montar um roteiro de participação no evento, assim ficou fácil identificar quais assuntos gostaríamos de assistir. Nossa palestra foi categorizada dentro de Agilidade de Guerrilha porque falamos principalmente de como adaptar o ágil a ambientes que trabalham de forma mais tradicional. Neste contexto, o ágil é implementado da forma que dá e aí entra a frase do Manoel Pimentel: “em grandes empresas não existem mudanças, existe troca!”. Tentamos mostrar exatamente isso, as trocas que são feitas dentro da empresa para que o Ágil consiga de alguma forma melhorar os processos.

O Bernardo, por sua vez, contou a sua experiência com práticas de codificação colaborativas, especificamente sobre Mob Programming e Coding Dojo Randori. A primeira tem foco em resolver problemas reais e a segunda uma perspectiva de aprendizado. A palestra explorou os pontos que deram certo e os que não deram certo na adoção destas práticas, bem como um conjunto de dicas de como estas práticas podem ser adotadas.

Desde a abertura, com o Keynote do Manoel Pimentel, percebemos que o evento seria um sucesso. Conversamos muito sobre Agilidade, Tradicional x Ágil, Gamification, Team Building, Escalabilidade, Comunicação e muitos outros assuntos que podem nos ajudar a melhorar o desenvolvimento, os times e os processos. Eventos como esse são importantes para ampliar a nossa visão sobre como todos estão trabalhando, e a mistura de experiência difundida só aumenta o conhecimento de todos, fazendo com que a cultura seja mais valorizada.

Fernanda e Camila Castro durante palestra no Agile Brazil

Bernardo Estácio em palestra no Agile Brazil 2017

Time Concrete no Agile Brazil 2017

A experiência de participar de um evento desse porte é sempre gratificante, pois voltamos cheias de conhecimento e com várias ideias de melhorias a serem implementadas. A integração com pessoas que travam as mesmas batalhas diariamente como nós e buscam melhorar seus processos e sua forma de trabalhar também ajuda para que estejamos sempre pensando em como podemos evoluir. Resumindo, ótima experiência!

Você estava lá? Deixe abaixo o seu comentário! Se você quiser saber mais sobre o evento clique aqui. Até a próxima.

Se você também gosta de compartilhar conhecimento e quer fazer parte do nosso time, acesse aqui. Mas se você precisa de ajuda para sua estratégia e quer saber mais sobre nossos times e produtos, entre em contato.