Concrete Logo
Hamburger button

Como usar o serviço de containers da Azure

  • Blog
  • 22 de Novembro de 2017
Share

Nem sempre encontramos a solução específica para alguns problemas. Passei por isso recentemente com o Serviço de Containers da Azure, então resolvi trazer aqui uma forma clara para utilizarmos essas ferramentas.

Hoje vamos falar um pouco sobre como utilizar o serviço de containers no provedor de cloud Microsoft Azure. Vamos ver o passo a passo de como subir uma aplicação utilizando o Azure Container Services, tendo como orquestrador o Docker Swarm.

Nesse exemplo vamos utilizar uma aplicação em Python para visualizarmos melhor a criação dos serviços, mas você pode usar o seu próprio código se preferir.

Bora cair no problema?

Primeiro é importante que você tenha uma conta na Azure (pode ser free trial mesmo!) para continuar.

Criando a Infra

Se você já possui sua conta, a partir do Dashboard selecione “+” para criar novas soluções e selecione a opção Azure Container Service dentro da aba de Containers.

Após selecionar o serviço, vamos preencher as informações necessárias para prosseguir. Vamos começar pelas informações básicas.

Preencha o nome que vai utilizar, a Subscription, o Resource Group e selecione a localização.

Nesse exemplo vamos criar um novo Resource-Group, mas você pode utilizar um já existente.

Em seguida, preencha as informações que vão ser utilizadas para configuração do Master.

Selecione “Swarm” no orquestrador para utilizarmos o Docker Swarm, digite o nome para o DNS e para seu usuário. Também coloque sua chave SSH.

Vamos utilizar apenas um Master.

Vamos agora utilizar um Agente e a opção A2_V2 para o tamanho da máquina.

Por último, vamos receber um resumo das opções que selecionamos, mas antes, confira se todas as informações estão corretas, aí sim clique em “Ok” e aguarde o deploy do serviço.

Assim que estiver finalizado, você pode conferir todos as dependências criadas clicando no ícone:

Resource Groups > “Nome do seu grupo” > Overview

Conectando no Master

Agora que os servidores já estão sendo executados, vamos criar um túnel SSH para o Master para subirmos a aplicação. Mas para criarmos o túnel, vamos utilizar o DNS do Serviço de Containers que subimos. Para conferir a URL, acesse o recurso de Serviço de contêiner; o DNS vai estar disponível na aba Overview.

Execute em seu terminal o comando:

*Observação: não esqueça de utilizar a sua URL para acesso e o seu usuário que foi criado anteriormente. Verifique se não existe nenhum outro processo que já esteja usando a porta 2375. Caso tenha, utilize outra porta.

Em seguida, exporte a variável DOCKER_HOST para a porta que vai utilizar.

Depois disso você vai poder validar se já está conectado pelo túnel utilizando “docker info”, se sim, ele vai apresentar as informações sobre os agentes criados.

Iniciando o APP

Bem, agora vamos subir o app!

Neste exemplo vamos utilizar um simples app em Python que vai se comunicar com um Redis.

Você pode conferir o código neste repositório

Para inicializar o app, acesse o diretório local e utilize o comando do Docker Compose.

Criando as regras de segurança

Após subir a aplicação é necessário liberar as portas de acesso para a aplicação que utiliza a porta 5000. Mas antes, vamos criar um Healt Probe para mantermos um monitoramento sobre as portas que vamos utilizar.

Para isso vamos na guia Resource Groups   > “Nome do seu grupo” > swarm-agent-lb-**** > Health probes, clicar em Add.

Preencha o nome, selecione o tipo de protocolo e a porta que vai utilizar. Nesse caso, a porta 5000. Clique em “Ok” e aguarde a alteração ser realizada.

Agora vamos adicionar a regra de segurança no Load Balancer: acesse Resource Groups  > “Nome do seu grupo” > swarm-agent-lb-**** > Load balacing rules e clique em Add.

OBS: Adicione um nome, as portas que vai utilizar e não esqueça de associar o Health probe criado para a porta.

Para finalizar e acessar o app utilize o IP público do agente: Resource Groups > “Nome do seu grupo” > swarm-agent-****-vmss

O IP vai estar na aba de overview com a sua devida descrição.

Acesse o IP com a porta e voilà! Já pode utilizar sua aplicação.

Easy peazy!

Com esse exemplo passamos por todos os passos necessários para executarmos uma simples aplicação com o serviço de containers da Azure. A partir daqui, você pode definir os padrões desejados para o seu próprio código, como por exemplo, usar mais agentes e mais regras de segurança.

Agora basta ter o seu código e mãos a obra!

Quer trocar conhecimento o tempo todo e aprender todos os dias? Vem trabalhar com a gente!