Concrete Logo
Hamburger button

Vida profissional: três perguntas para você se fazer hoje

  • Blog
  • 8 de Dezembro de 2017
Share

Todos nós já passamos por momentos na vida em que olhamos para dentro e nos perguntamos em que caminho estamos, qual estrada estamos seguindo e onde queremos chegar. Como grande parte da vida passamos no trabalho, faz muito sentido que essas perguntas contemplem nossa vida profissional. Eu passei recentemente por um momento como este citado aí em cima, e aqui vai a minha experiência.

Eu entendi que são três as perguntas necessárias para desenharmos nosso caminho.

Onde​ ​você​ ​está?

Para que as mudanças existam, conflitos são necessários. Ou seja, pra você mudar de ideia é preciso que sua mente entre em conflito para que alguma resposta venha à tona em sua vida. Se estivermos em uma nossa zona de conforto, sem nenhuma barreira ou desafio, simplesmente não saímos do lugar. É muito fácil permanecer em um estado neutro, no qual não crescemos, só fazemos o trabalho que é para ser feito sem buscar novos horizontes, e que temos certa estabilidade.

Existem muitas pessoas que são assim, e permanecem assim por estarem em um sofá “confortável”. Você já se perguntou se está nesta posição? Você tem desafios e conflitos diariamente? Está sendo convidado a enfrentar essa “selva agressiva” que chamamos de mercado, trabalhando ao lado de pessoas que fazem você olhar para o horizonte? Ou está sentado no sofá, atrás de uma tela fazendo o mesmo papel operacional todos os dias?

Quando não buscamos algo novo e permanecemos os mesmos, sentados no mesmo lugar, fazendo as mesmas coisas do dia anterior, e não aprendemos algo novo (seja uma ferramenta nova, uma linguagem nova, uma técnica nova, ou até mesmo um diálogo novo), estamos fazendo coisas operacionais, e nossa vida se torna um chão de fábrica. Os mesmos processos produzem como saída os mesmos produtos: você de ontem é o você de hoje, que é uma réplica de ontem e você de amanhã que não mudou nada.

Pare agora e se pergunte: onde estou? Lembre-se que há muitas coisas no mundo e trabalhamos em um ambiente extremamente volátil, no qual as coisas de amanhã não são as mesmas coisas de hoje. Arrisque, mude, aprenda, evolua, queira estar em um lugar que te instigue a crescer, queira estar com pessoas que te incentivem a dar um salto, a pular de paraquedas mesmo que você tenha medo. Não queira ser apenas você, queira ser o melhor do que você é hoje.

O​ ​que​ ​está​ ​aprendendo?

Todos os dias aprendemos algo novo. Seja o primeiro passo quando bebê, a primeira fala, a escrita do próprio nome, as operações matemáticas, como conjugar um verbo, a jogar bola (alguns, como eu, nem tanto)… Mas às vezes paramos no tempo.

Eu, por exemplo, pratico handebol há 12 anos. Mas por um ano desse período eu decidi parar de jogar por conta da faculdade. A parte mais dolorida da experiência foi quando voltei. Nos primeiros treinos eu não me achava, haviam técnicas que não conhecia, jogadas novas, situações táticas diferentes, movimentações dos jogadores mais disciplinadas, visões de jogo mais abrangente, formações táticas que nunca tinha feito… Até o meu posicionamento tinha mudado! Foi aí que pensei o tanto que as coisas mudam em um ano.

Me senti burro por errar jogadas, errar posicionamento, e percebi que em um ano que fiquei parado por conta da faculdade, não aprendi nada. Isso não quer dizer necessariamente que o handebol era muito mais importante e eu não deveria ter parado, mas por parar eu precisei sofrer muito para voltar a jogar adequadamente.

Podemos pensar a nossa vida profissional da mesma forma. Às vezes percebemos que não estamos aprendendo nada, e quando vemos o mundo lá fora percebemos que tudo mudou. É aí que nos perguntamos: o que estou aprendendo?

Respondendo essa pergunta você vai saber se está na hora de aprender algo que você não sabe, buscar conhecimentos novos ou aprimorar os que já tem, saber mais sobre a área em que você atua, pesquisar e ver se existe algo novo que os melhores profissionais estão usando… Não seja simples em conhecimento, seja complexo, porque para ser complexo é preciso que haja muito embasamento, e embasamento só se ganha metendo a cara e aprendendo.

E sabe qual é a melhor parte disso? É que quando você está buscando uma solução para seu problema, você se esbarra com tantas coisas que no final você encontra a sua solução e de brinde ainda conquista outros conhecimentos que não tinha. É nos seus problemas que você encontra a sua grandeza, cresce e realmente aprende!

E​ ​o​ ​que​ ​faz​ ​pelo​ ​seu​ ​futuro?

Por fim, tudo que fazemos hoje será um reflexo no amanhã. Pessoas não mudam em uma noite de sono, você não terá um futuro brilhante assim que acordar. Para ser o melhor no que você faz amanhã, é necessário que haja progresso hoje. Enquanto não mudarmos de atitudes vamos ter os mesmos resultados. Enquanto estivermos sentados na mesma cadeira, fazendo as mesmas coisas de sempre, o nosso futuro será o mesmo.

Então, mesmo que seja por pequenos momentos do dia, questione sobre seu futuro. Pense se o que você está fazendo agora vai gerar alguma mudança lá na frente. Se você deseja chegar a algum lugar, está fazendo algo hoje para que isso aconteça em algum momento?

O que posso dizer da minha experiência é que profissionalmente eu estava em uma caverna, fazendo as mesmas coisas de sempre todos os dias da minha vida, não crescia e não ganhava conhecimento. Quando me perguntei onde eu estava, estava sentado num sofá confortável. O que fiz? Me mudei para São Paulo, arrisquei, aprendi e evolui com os melhores profissionais que já trabalhei.

Decidi que o meu futuro pode ser muito melhor do que eu imagino. E você, o que está fazendo para o seu futuro? Eu não sei, mas eu quero sempre continuar crescendo e fazer sempre o melhor naquilo que me comprometi. Hora de sair da caverna e olhar o mundo lá fora, não sabe o que está perdendo! =)

Quer trabalhar com os melhores desenvolvedores de produtos digitais? Clique aqui.