Concrete Logo
Hamburger button

Scrum para iniciantes: o que é e como funciona?

  • Blog
  • 26 de Fevereiro de 2018

Scrum é um framework – conjunto de conceitos usado para resolver um problema de um domínio específico – ágil de inspeção e adaptação, o qual resulta em um incremento, pedaço de software que funciona e, por isso, pode ser lançado. O Scrum possui cinco eventos: a Sprint, a reunião Diária, a reunião de Planejamento da Sprint, a reunião de revisão da Sprint e a reunião de Retrospectiva da Sprint.

O Time Scrum envolve três papéis: Product Owner, Scrum Master e Time de Desenvolvimento. E para dar transparência a esse time são utilizados três artefatos: o Backlog do Produto, o Backlog da Sprint e o Incremento.

Papéis do Scrum

O Product Owner é responsável pelo Backlog do Produto, que nada mais é que uma lista de desejos que os usuários e outros stakeholders tem sobre o produto. Consiste em uma lista ordenada pelo Product Owner, na qual o que está no topo é a prioridade.

Já o Scrum Master é o facilitador para o time, ajudando-o com os eventos e a, de fato, fazer um bom uso dos artefatos. Um exemplos disso pode ser o de garantir que os eventos não ultrapassem o tempo planejado (o chamado “timebox”), facilitar conversas com o fim de chegar a uma conclusão e, claro, remover impedimentos.

A reunião de Planejamento da Sprint é quando o Time de Desenvolvimento – os programadores ou desenvolvedores de software –, com base na prioridade definida pelo Product Owner, seleciona itens do Backlog do Produto que vão ser feitos na próxima Sprint, levando em conta a sua velocidade, e os traz para o Backlog da Sprint; logo na sequência, o objetivo da Sprint é definido pelo time de Scrum, baseado nas necessidades do negócio (entrega de valor) a serem contempladas na próxima iteração (próxima Sprint).

Exemplo de Backlog do Produto e de Backlog da Sprint

É durante a Sprint, que tem uma duração de 15 a 30 dias, que o Time de Desenvolvimento vai trabalhar nas tarefas com foco em cumprir o objetivo da Sprint, definido anteriormente. Diariamente, os desenvolvedores se reúnem para a reunião Diária de Scrum na qual relatam seu progresso em relação ao objetivo da Sprint; muitas vezes respondem a três perguntas: “o que fez ontem?”, “o que vai fazer hoje°” e “qual é o seu impedimento?”.

Durante a Sprint o status de cada tarefa tende a evoluir de “A Fazer” para “Fazendo” e de “Fazendo” para “Feito”. Isso, normalmente, é exposto em um quadro físico, utilizando post its, prática complementar ao Scrum, que faz parte do GAP (General Accepted Practices).

Exemplo de quadro de Scrum

Espera-se que ao final da Sprint, na reunião de Revisão, todas as tarefas definidas para o cumprimento do objetivo estejam completas e assim apresentadas pelo time ao Product Owner e stakeholders, que vão poder dar feedbacks sobre o incremento entregue. Dessa forma, a Sprint vai ser considerada feita. Se o valor esperado não for entregue, a Sprint não foi finalizada, aí vai ser preciso rever os objetivos e a redefinir as tarefas.

Como último evento da Sprint temos a reunião de Retrospectiva, que consiste em trazer à tona tudo o que funcionou bem e o que não funcionou durante a Sprint em um grande debate, propondo soluções nos “Itens de Ação” a serem implementadas na próxima Sprint. E isso envolve tudo, de processos à pessoas e ferramentas.

O Ciclo do Scrum

Em suma, como os ciclos de feedback são frequentes e rápidos  (máximo de um mês) e, diferente das metodologias tradicionais de Gestão de Projetos, o Scrum é iterativo (contando com ciclos de desenvolvimento) e incremental (em que se entrega uma evolução da entrega anterior a cada Sprint), ele gera valor ao mesmo tempo em que combate o desperdício.

Fonte: http://bit.ly/2GSME3q

Saiba mais sobre a aquisição da Concrete pela Accenture neste link.